Redes sociais viram palco de festivais de música

Buscar

Mídia

Publicidade

Redes sociais viram palco de festivais de música

Rádio Mix, O Globo, Garotas Estúpidas e artistas se unem para oferecer entretenimento gratuito para público em isolamento

Thaís Monteiro
24 de março de 2020 - 14h19

No sábado, 4 de abril, mesma data em que começaria a edição 2020 do  Lollapalooza Brasil 2020 — adiado para dezembro em decorrência do coronavírus —, a Rádio Mix inicia uma programação de shows transmitido via redes sociais. Com a impossibilidade da realização de eventos presenciais, diversos veículos, artistas e influenciadores têm recorrido às lives para entreter o público durante o (muitas vezes, angustiante) período de isolamento social.

 

Gravadoras fazem programa de entrevistas e shows com artistas de seu portfólio (Crédito: Pinstock/iStock/Universal Music)

A iniciativa da Mix, denominada Mix Festival em Casa, terá como atrações nomes como Iza, Projota, Di Ferrero, De Maria, Vitor Kley, Dinho Ouro Preto e Marcelo Falcão. Haverá uma reprise no sábado seguinte, dia 11, e a rádio estuda a possibilidade de nova programação caso o período de quarentena se estenda. “Mas torcemos e trabalhamos para que não seja necessário, pelo menos não por este motivo”, coloca Sandra Mambre, gerente de marketing da Rádio Mix.

A ideia foi articulada assim que a equipe da rádio percebeu que o País estava diante de uma situação inédita. “Somando a nossa preocupação e responsabilidade em manter a audiência da Mix ativa e bem informada, entramos em contato com os artistas, que imediatamente abraçaram a ideia”, explica a executiva. O calendário da Mix teve seus eventos mais próximos cancelados, mas Sandra diz que os eventos mais importantes para a rádio acontecem no segundo semestre, como é o caso do Navio da Mix, evento em cruzeiro com um line up de artistas formado por Jorge & Mateus, Natiruts, Gustavo Mioto, Maneva e DJ Malifoo, marcado para novembro.

O formato de shows em casa já tem se mostrado vantajoso. O jornal O Globo, que realizou o festival online #tamojunto, de sexta-feira, 20, ao domingo, 22, revela ter contabilizado 1,5 milhão de acessos. O festival consistia em apresentações intimistas, de 30 minutos, com cerca de 20 artistas diferentes, transmitidas no site do Globo e nas redes oficiais do jornal. Com o resultado, o veículo já prepara um novo line up com Baby do Brasil, Rael, Tom Zé, Mc Rebecca, Céu, Moreno Veloso, Paulo Miklos e Zelia Duncan para este final de semana.

“A ideia surgiu a partir da discussão de como seriam as coberturas do Segundo Caderno e do Rio Show — ambos de cultura e entretenimento — durante a quarentena. Filmes, shows e exposições estavam sendo cancelados. Sobrariam poucas atividades artísticas e opções de lazer para os leitores. Então a gente começou a pensar no que poderíamos fazer para ajudar as pessoas em quarentena e também para manter atividades artísticas circulando”, explica André Miranda, editor executivo da redação integrada O Globo, Extra e Época.

A partir disso, os repórteres de música fizeram convites aos artistas, as equipes de videojornalismo e de mídias sociais estudaram a viabilidade técnica, o time de arte fez os cartazes, a equipe de projetos ajudou a estabelecer o formato e fechar a programação. “Decidimos na terça e na sexta tudo começou”, conta o executivo.

A revista digital Garotas Estúpidas tem programado até 27 de março uma série de conteúdos exibidos em lives, incluindo stand-ups, aulas de culinária, exercícios para realizar em casa, conversas sobre mindfullness e shows. O GE festival, como ficou conhecido o projeto, acontece desde a quinta-feira, 18. Para o resto da semana estão programadas uma aula de culinária com Bela Gil, uma aula de yoga com Mila Monteiro, um stand-up com Mônica Martelli e um pocket show com Giulia Be.

“Criatividade é sobre criar soluções para situações que fogem do que estamos acostumados, principalmente, nessa situação atual onde precisamos ser mais criativos e também rápidos. Um fato dentro disso tudo é que as pessoas estão mais em suas casas e consumindo muito mais conteúdo. E isso quer dizer: nós hoje (comunicadores) somos uma das poucas profissões que podemos continuar ativamente. E vejo um momento muito bom para as marcas trabalharem o seu institucional de uma maneira verdadeira, e foi isso que fizemos com o GE Festival. Tive essa ideia logo no início da quarentena, e corri para executar porque sabia que, logo menos, outras pessoas e marcas teriam uma ideia parecida”, diz Camila Coutinho, idealizadora do festival e criadora do Garotas Estúpidas.

Gravadoras, como a Universal Music, e a Warner Music Brasil, também aderiram à tendência com as iniciativas “Festival Música em Casa” e “Entrou na sala”, respectivamente, com os nomes assinados a cada gravadora e, no caso da Universal, talentos da GTS, empresa de gerenciamento artístico. O festival remoto da Universal acontece até 29 de março e tem apresentação e entrevistas realizadas por Sabrina Sato e Gominho e demais influenciadores, interagindo com os artistas. A Warner também tem a jornalista Fernanda Catânia (Foquinha), participando das lives e entrevistando os artistas.

Parcerias remotas

Apesar de o formato ser algo inédito, a Rádio Mix já buscou novas soluções comerciais para o Mix Festival em Casa. O projeto já tem uma cota de patrocínio que inclui assinatura do anunciante nas chamadas de divulgação, no programa ao vivo e logo nas publicações nas redes sociais da Mix. “Trata-se de um projeto de oportunidade com aderência ao problema que estamos vivendo no mundo de hoje, uma forma de ficar em contato direto com a audiência e de buscar proximidade com o público”, comenta Mambre.

O Globo diz que algumas empresas procuraram o veículo interessadas em patrocinar a iniciativa, mas André revela que o projeto ainda é muito inicial para planejar parcerias e que o #tamojunto foi idealizado junto com os artistas  para ser gratuito e mostrar solidariedade. “Sinceramente, o festival não foi criado pensando em gerar receita”, confessa. “Meu sonho seria criar alguma espécie de fundo para ajudar artistas menos conhecidos ou técnicos de shows que podem ficar sem trabalhar por tempo indeterminado devido à quarentena. Estamos discutindo como podemos ajudar”, compartilha.

**Crédito da imagem no topo: Graydon Driver/Unsplash

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • gominho

  • giulia be

  • mônicca martelli

  • mila monteiro

  • moreno veloso

  • zelia duncan

  • di ferrero

  • de maria

  • vitor kley

  • dinho ouro preto

  • marcelo falcão

  • andré miranda

  • iza

  • Camila Coutinho

  • Sandra Mambre

  • Paulo Miklos

  • Bela Gil

  • Ceu

  • Projota

  • Sabrina Sato

  • Rádio Mix

  • O Globo

  • Universal Music

  • Warner Music

  • garotas estúpidas

  • música

  • live

  • transmissão ao vivo

  • coronavírus

  • covid-19