Por que contratar uma agência de comunicação para o seu negócio?

Buscar

Opinião

Publicidade

Por que contratar uma agência de comunicação para o seu negócio?

O mercado tem sofrido uma transformação, mas tudo é adaptável e precisamos ficar de olho no que as pessoas estão consumindo


27 de fevereiro de 2020 - 11h44

(Crédito: Alisa Rut/ iStock)

Mesmo com as mudanças nos meios de comunicação que enfrentamos, atualmente, o trabalho da assessoria de imprensa ainda é um mistério para muitas pessoas e empresas. Entre nossas funções, visamos construir e solidificar a imagem da marca, seja empresa ou pessoa, por meio de matérias orgânicas nos diferentes meios de comunicação, como televisão, portais, revistas, jornais impressos e até rádio. Porém, a maneira de consumir notícia mudou e, assim, as redes sociais como Facebook e Instagram roubaram o espaço de muitos veículos na hora de achar um conteúdo. Com este cenário, o trabalho antigo de assessoria de imprensa vai morrer?

Não, não irá morrer, irá se transformar e essa transformação já é perceptível. Para se ter uma ideia, segundo um estudo da Hoopsuite, com a We Are Social, o Brasil está classificado como o segundo país que mais usa a internet. Cada pessoa fica conectada, em média, nove horas e vinte e nove minutos por dia.

Com esse cenário, é possível perceber aonde as pessoas procuram notícias e consomem informações. Antes, um assessor de imprensa, produzia um release, ou seja, um texto com um título chamativo e disparava para um mailing gigantesco de jornalistas que, por sua vez, publicavam ou marcavam uma entrevista com o porta-voz para uma matéria mais ampla. Porém, muitos veículos de comunicação não existem mais. A crise da Editora Abril, em 2018, por exemplo, anunciou o fechamento de dez títulos. O mesmo aconteceu com a Editora Escala ou até mesmo com alguns programas de TV que simplesmente não têm mais audiência.Por outro lado, o Instagram cresce a cada dia e torna-se perceptível que o público está no online, quer a notícia ali e agora, e dificilmente comprará uma revista para ler sobre emagrecimento sendo que pode seguir uma influenciadora que mostra sua rotina saudável, por exemplo.

Neste momento, como assessora, me pergunto: qual estratégia seguir para dar visibilidade ao cliente? As agências de assessoria de imprensa passaram a oferecer um serviço de PR – Public Relations (Relações Públicas), em que a assessoria de imprensa se tornou apenas um braço. Na hora de vender o serviço, é importante explicar ao cliente que fazemos muito mais do que uma aparição na mídia, pois somos os responsáveis pela imagem da marca diante do público externo e interno, potencializando ainda mais os seus valores.

A imprensa nunca vai acabar, mas encontrará outros meios de chegar até quem consome notícia. E as marcas que desejam aparecer precisam entender essa transformação e investir em um serviço de comunicação completa, conhecido como comunicação 360°. As agências, além de incluírem os clientes na imprensa, independentemente da plataforma utilizada, também será responsável por alimentar as redes sociais dessa mesma marca, criar vídeos criativos para o YouTube ou até criar os vídeos-releases, em que um jornalista poderá ter um canal e postar um vídeo pronto de um cliente, falando sobre um determinado assunto. Por que não?

Podemos ter o mesmo raciocínio com os influenciadores digitais. Eles não são jornalistas, mas são formadores de opinião e contam com um grande público que se influenciam por suas opiniões. As marcas precisam estar lá, é preciso criar laços com esses influenciadores, por meio de parcerias, para dar mais visibilidade. Com esse cenário, acredito que fica mais fácil para empreendedores e empresas entenderem a importância de um PR e não somente grandes empresas poderão investir nesse serviço, como acontecia há alguns anos.

Um microempreendedor precisa de visibilidade, precisa ser achado nas primeiras páginas do Google, ter um bom posicionamento nas redes sociais, um bom site e, ainda, aparições orgânicas nos principais meios de comunicação. Costumo dizer para os clientes que, no momento que saem na imprensa, isso mostra para o seu público-alvo que eles têm experiência e renome, mesmo que o público não tenha encontrado a notícia. Mas, no momento que entra no perfil do Instagram da marca e vê que aquele serviço está como referência nos veículos, passará credibilidade, confiança. Por isso essa comunicação precisa estar alinhada.

Para isso, são usadas algumas estratégias como mídias sociais, comunicação interna, branded content, assessoria de imprensa, entre outras. Vou dar um exemplo de como isso se aplica. Vamos supor que você é dono de um escritório de arquitetura. Procuramos saber qual é sua especialidade, potencial, se você abre faturamento, seus lançamentos e o que deseja passar da sua empresa. A partir disso, traçamos um plano de comunicação em que vamos divulgar alguns press releases, textos direcionados para a imprensa com informações relevantes sobre seu trabalho e também podemos marcar encontros de relacionamentos com jornalistas — sempre de forma estratégica para alcançarmos aquela pessoa que se interessa pelo assunto. Sempre prezar por qualidade, e não quantidade.

Quando começamos a divulgar seu nome e o da sua empresa podem começar a surgir as solicitações de entrevista, tudo de forma orgânica. Temos que saber qual é o seu intuito com o trabalho de assessoria de mídia. Se você for um artista plástico e não abre faturamento, é mais vantajoso sair em veículos trade, como Arte1, em que seu público-alvo está mais presente do que no Valor Econômico, por exemplo. Muitas vezes, sair em cem blogs sobre diversos assuntos não traz o mesmo retorno do que sair em apenas um portal que abranja seu público de interesse.

Depois de alinhar tudo isso, a agência precisará traçar um cronograma de pautas para o blog da empresa, além de pensar em estratégias de posts nas redes sociais para maior visibilidade e posicionamento. Se você gosta de falar em vídeo, criar um canal no YouTube ou vídeos para o Instagram também é bem importante nos tempos atuais. Temos que pensar que as pessoas estão quase todo tempo no online, conectadas, e se o negócio que não estiver nesse meio não sobreviverá. Tudo isso forma o plano de comunicação.

Portanto, é perceptível a importância da atualização e seguir essas tendências. O mercado de comunicação tem sofrido, sim, uma transformação, mas tudo é adaptável e precisamos ficar de olho no que as pessoas estão consumindo. Isso vale para qualquer negócio. Consideramos um trabalho de formiguinha que, assim como no formigueiro, na agência o trabalho é planejado, com o desenvolvimento da comunicação corporativa focando todos os níveis: relacionamento com o jornalista/influenciador ou público-final, por meio da divulgação de conteúdo relevante que aperfeiçoa e destaca o trabalho do cliente.

*Crédito da foto no topo: Pixabay 

Publicidade

Compartilhe