Novo olhar sobre o tempo

Buscar

Opinião

Publicidade

Novo olhar sobre o tempo

O futuro está sendo construído agora com base em horizontes mais curtos


20 de julho de 2020 - 11h54

 

Talvez o tempo esteja nos dando a oportunidade de valorizar nossa presença dentro do tempo do novo presente para, assim, dar mais qualidade a ele daqui para a frente (Crédito: Bernie Photo/iStock)

É fato que as nossas rotinas foram totalmente alteradas de março para cá. E, junto com essas mudanças, veio uma alteração na forma como percebemos e vivenciamos o tempo. Pensando em transformação digital é interessante perceber que na era pré-Covid nós falávamos sobre conectividade e buscávamos atrair as pessoas, de diferentes áreas, para que embarcassem nessa jornada. Mas esse movimento exigia um esforço, muitas explicações e, sobretudo, muita comprovação de que aquilo tudo fazia sentido.

Aí, nos últimos três meses, fomos todos atropelados por acontecimentos não previstos e que impactaram todo o mundo. Foi, então, que surgiu um novo presente que levou todo mundo a ressignificar seu tempo e até a encurtá-lo para resolver questões que se sobrepuseram a qualquer planejamento feito no longínquo início do ano.

Pessoalmente, vejo que transformação digital ganhou maturidade. Hoje, coloco energia e busco orquestrar o tempo pensando em um futuro que está muito baseado nos aprendizados desse novo presente. Essa expressão, destacada pelo futurista Tiago Mattos, fundador da Aerolito, conversa muito com o que estamos fazendo. Não se trata de voltar ao normal, ou até de um novo normal, como muito se falou. Acredito que estamos no novo presente e que o futuro estará totalmente influenciado pelo que estamos vivenciando hoje com todos os aprendizados que este momento está nos impondo e que podem ser essenciais para pensar o futuro de um jeito diferente. Aqui, entendo que o futuro não é aquele lá longe, como conhecíamos. Ele está sendo construído agora com base em horizontes mais curtos. E sem nostalgia, porque o tempo também não será mais o mesmo.

Olhando um pouco para a nossa transformação digital na Nestlé entendo que também temos nos transformado em um tempo mais acelerado. Nunca se deu tanto valor em fazer, aprender, redefinir e colocar em prática – em tempos recordes! Com meu time, evoluímos nossas reuniões de equipe que, há três meses, eram realizadas diariamente para discutir e resolver questões relacionadas ao negócio imediato, ao tempo presente, para reuniões que, hoje, podemos chamar de ‘sprint’ para soluções maiores, reunindo expertises diversas, mirando um futuro próximo. Decisões e soluções que levariam um bom tempo – olha ele aí, de novo! – para serem consolidadas passaram a ser implementadas em semanas, dias ou mesmo horas. A cada momento, tudo podia mudar e foi preciso ter prontidão para acompanhar esse ritmo nervoso. E foi preciso, mais que nuca, muita adaptabilidade.

Essa nova realidade também nos trouxe uma outra noção do tempo: aquele que é otimizado para ser vivido do seu jeito, aquele que pode ampliar a qualidade de vida com a família e amigos. A ressignificação desse tempo intensifica o seu valor. Complexo? Talvez o tempo esteja nos dando a oportunidade de descomplicar. De valorizar nossa presença dentro do tempo do novo presente para, assim, dar mais qualidade a ele daqui para a frente.

Publicidade

Compartilhe