O que faz um head de e-commerce?

Buscar
Publicidade

Marketing

O que faz um head de e-commerce?

Profissional que ocupa esse cargo atualmente deve ter habilidades multidisciplinares, lidar com múltiplos stakeholders e fazer o consumidor evoluir no funil de conversão


12 de dezembro de 2023 - 6h00

Em setembro, o Rappi Brasil promoveu Priscila Braga, que antes atuava como líder de restaurantes no aplicativo, a head de e-commerce. Outras empresas, como a Reckitt Health & Nutrition e a Natura também contam com líderes de e-commerce em suas operações. Mas, em um mercado cada vez mais digital, o que faz um head de e-commerce?

“Como head de e-commerce, sou responsável pela estratégia e gestão total da área, incluindo orçamento, estratégia, planejamento e execução de e-commerce no Brasil, que inclui sub-categorias diversas como beleza & saúde, brinquedos, presentes & flores, casa & decoração, moda, esporte, entre outras”, afirma Priscila.

head de e-commerce

Head de e-commerce deve se relacionar com diversas áreas da empresa (Crédito: Adobe Stock)

No caso de Rappi, Priscila ainda está à frente do relacionamento com as marcas que já estão no aplicativo, bem como da busca por novos parceiros estratégicos, além da interface com stakeholders importantes para o negócio, como parceiros de tecnologia.

Liderando pessoas

A head ainda é responsável por toda a gestão de time, alinhamentos e priorizações com as áreas internas, como equipes globais de produto, operação, CRM, marketing, finanças. “Gerenciar pessoas é o maior desafio e também um dos maiores prazeres que tenho na minha carreira”, reforça Priscila.

Para gerir toda uma área, o profissional no cargo de head de e-commerce deve ter conhecimento das ferramentas de tecnologia e do negócio para maximizar o valor da sua marca, segundo Paula Andrade, vice-presidente de Omnicanalidade da Natura&Co.

Além disso, uma pessoa neste cargo tem a missão de fazer com que pessoas interessadas na marca com as quais trabalham evoluam no funil de conversão, desde a entrada e visita ao site até a finalização, conforme observa Paula.

Neste sentido, a vice-presidente enfatiza a importância da finalização e de ações de pós-venda nessa gestão. “Esse líder deve ter estratégias de aquisição de consumidores, topo do funil, e estratégias de fazer com que esse cliente se fidelize, tenha conexão com a marca e volte mais vezes para adquirir produtos, se transformando num embaixador da marca”.

Um profissional multidisciplinar

Para conseguir desempenhar todas essas tarefas, o head de e-commerce precisa ter habilidades multidisciplinares. Esse profissional tem várias células, com distintas disciplinas, sob sua responsabilidade. Com isso, Paula enfatiza que é essencial que ele consiga coordenar essas atividades, com incentivos cruzados, para que os objetivos sejam comuns.

“Na sua caixa de ferramentas, é primordial que além dos conhecimentos técnicos de como apresentar o site, gerir os indicadores, conhecer ferramentas e produtos digitais que melhorem o funcionamento do site, esse líder seja incansável na busca por como entregar a melhor experiência para seu cliente”, complementa a vice-presidente.

Sob o mesmo ponto de vista, Priscila ressalta que uma habilidade crucial do head de e-commerce é a de se relacionar com stakeholders com diferentes perspectivas de negócio. “É fundamental conseguir entender e equilibrar as preocupações e expectativas de todos para alcançar os objetivos de negócio”.

Desafios

Além de gerenciar pessoas, outros grandes desafios do profissional head de e-commerce são: priorização, balanceamento de todas as variáveis que impactam a vertical e tomada rápida de decisões. “Para tais desafios, uma vez mais, o caminho são os dados e também formar uma equipe capacitada para acompanhar o ritmo do negócio”, conclui Priscila.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Cade aprova a compra do Playcenter pela Cacau Show

    Cade aprova a compra do Playcenter pela Cacau Show

    Rede de chocolates adquiriu a empresa de entretenimento com o foco de ingressar no setor de experiências

  • Vult entra no segmento de produtos para cabelos

    Vult entra no segmento de produtos para cabelos

    Marca de beleza amplia atuação, colocando no mercado mais de 50 diferentes produtos para contemplar a diversidade brasileira