Brasileirão feminino estreia com recorde de marcas em 2024

Buscar

Brasileirão feminino estreia com recorde de marcas em 2024

Buscar
Publicidade

Mídia

Brasileirão feminino estreia com recorde de marcas em 2024

Principal competição do futebol feminino aumenta premiação para vencedoras e terá mais de 50 marcas figurando juto as equipes


15 de março de 2024 - 13h33

Clubes que disputam a Série A do Brasileirão feminino soma 55 marcas patrocinadoras (Crédito: Divulgação)

Clubes que disputam a Série A do Brasileirão feminino soma 55 marcas patrocinadoras (Crédito: Divulgação)

O Brasileirão feminino estreia nesta sexta-feira, 15, com a partida entre Santos e Real Brasília. A principal competição do futebol feminino nacional omeça com novidades, principalmente no segmento financeiro.

Em 2024, o clube que vencer a competição arrecadará R$1,5 milhão; no ano passado o campeão recebeu R$1,2 milhão.

Já a equipe que ficar na segunda colocação receberá R$750 mil. Além disso, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) distribuirá R$6 milhões em cotas para os 16 participantes.

Brasileirão feminino conquista marcas

Além da premiação, a organizadora do campeonato anunciou que essa temporada é marcada por um investimento recorde. Ao todo, a entidade investirá R$ 25 milhões na competição.

Esse movimento tem a ver com a aproximação da organização, atualmente  com dois patrocinadores. A Neoenergia é apoiadora da competição desde 2021. A marca de energia sustentável é detentora dos Naming Rights, além de outras propriedades como placas de campo. A segunda é a Binance, que está na competição desde 2022.

No entanto, quem mais atraiu a atenção das marcas foram os clubes. As 16 equipes somam 55 apoiadores. A campeã de patrocínios é a Ferroviária, com sete empresas parceiras contando com Estrella Galicia, Galera.bet, Rede Voa, Dglab, DrogaVen, Unimed, REVEE.

Além disso, as Guerreiras Grenás são, ao lado das atuais campeãs brasileira e paulista, Corinthians, um dos clubes tido como modelo de gestão no futebol feminino. Recentemente o time da Ferroviária anunciou um plano de sócio torcedor voltado exclusivamente para a modalidade.

Do lado dos investimentos, o Palmeiras é hoje o detentor da camisa com o maior patrocínio da América Latina. O clube fechou um acordo com a Esportes da Sorte e segundo o que tem sido ventilado nos veículos esportivos o valor pode chegar aos R$ 20 milhões.

“Sentíamos a necessidade de estarmos inseridos com mais força no futebol feminino, e o Palmeiras surgiu como uma oportunidade perfeita, pela grandeza do clube e por tudo o que ele representa. O Palmeiras tem uma torcida muito engajada, que compra as causas daqueles que os representam. Por tudo isso, a relevância é enorme”, diz Darwin Filho, CEO da Esportes da Sorte.

Transmissão

A transmissão do Brasileirão feminino será fragmentada. Como nos anos anteriores, a Globo é a detentora dos direitos e distribui a exibição. Desse modo, através do SporTV, a empresa de mídia exibirá dois jogos por rodada – começando com Palmeiras x Flamengo – e tem a possibilidade de ter as finais na TV aberta.

A Globo cedeu a exibição das outras seis partidas durante as rodadas que serão divididas entre TV Brasil e os canais dos próprios clubes.

Com isso, a Globo pode faturar R$33 milhões somente com cotas de patrocínio direcionadas ao futebol feminino em 2024.

Publicidade

Compartilhe

Veja também