Dono do X, Elon Musk insulta marcas e provoca: “Não anunciem”

Buscar

Dono do X, Elon Musk insulta marcas e provoca: “Não anunciem”

Buscar
Publicidade

Mídia

Dono do X, Elon Musk insulta marcas e provoca: “Não anunciem”

Em evento do The New York Times, Musk se manifestou sobre a mais recente fuga de anunciantes do X e proferiu xingamentos: "F***-se"


30 de novembro de 2023 - 9h06

*Atualizada às 11h10

Elon Musk, proprietário do X, antigo Twitter, atacou as marcas que decidiram parar de anunciar na plataforma após postagens consideradas antissemitas em seu perfil. O comentário foi feito durante entrevista em conferência do The New York Times, o DealBook Summit, na última quarta-feira, 29.

Elon Musk foi um dos convidados para conferência do The New York Times (Crédito: Michael M. Santiago/Getty Images)

Musk falou ao entrevistador, Andrew Ross Sorkin, sobre a possibilidade de estar sendo chantageado com anúncios e dinheiro por parte das marcas. “Não anunciem”, disse. Na sequência, proferiu xingamentos aos anunciantes. “Vão se f****”, o qual repetiu duas vezes. “É assim que me sinto sobre os anúncios”.

Curiosamente, na plateia estava o líder de uma das marcas que parou de anunciar no X: Bob Iger, CEO da Disney – e Musk o citou durante discurso: “Hey Bob! Se você estiver na plateia”. A gigante da mídia e dos parques de diversões foi uma das que se retirou da plataforma, ao lado de outros cerca de 200 grandes nomes, como Apple e IBM.

Anteriormente, mais cedo, Iger tinha sido entrevistado em painel no evento do veículo norte-americano – e apontou que “a associação com essa posição, e Elon Musk, e X não foi necessariamente positiva para nós”, referindo-se às postagens feitas pelo magnata.

A CEO da plataforma, Linda Yaccarino, manifestou-se sobre a entrevista do bilionário. “E aqui está minha perspectiva quando se trata de publicidade: X está em um cruzamento único e surpreendente entre a liberdade de expressão e a Main Street — e a comunidade X é poderosa e está aqui para recebê-los. Aos nossos parceiros que acreditam no nosso trabalho significativo — Obrigado”, disse em postagem no X. Confira:

Caso o afastamento de marcas continue, o X poderá perder US$ 75 milhões no trimestre. As informações são de documentos internos acessados pelo NYT.

Elon Musk pede desculpas

No post, Linda indica também que Musk se desculpou acerca dos acontecimentos recentes. No início do mês, ele disse em seu perfil do X que o povo judeu estaria alimentando o ódio contra os brancos. A publicação fez com que a Casa Branca se manifestasse.

Durante a entrevista ao NYT, Musk afirmou que imediatamente deixou claro o que quis dizer com sua fala — mas que foram ignoradas pela mídia. “Eu entreguei uma arma carregada para os que me odeiam, e sem dúvidas para os que também são antissemitas”, complementou. Na sequência, Musk se desculpou e afirmou que essa não era a sua intenção.

Além disso, o dono do X visitou Israel na última segunda-feira, 28. Ele se encontrou com o primeiro-ministro do país.

Os outros negócios de Musk

Além do X, Musk é fundador e CEO da Tesla, e detém o SpaceX e a Starlink, que também fazem parte de seu império.

“Focamos em fazer os melhores produtos”, disse ele ao entrevistador, quando questionado sobre as abordagens que toma em relação a suas empresas. O magnata apontou, ainda, que a Tesla já passou por coisas piores sem nenhum anunciante.

Durante a fala, ressaltou que a companhia vende duas vezes mais veículos elétricos nos Estados Unidos do que outras montadoras que atuam nesse segmento. “A Tesla fez mais para ajudar o meio ambiente do que todas as empresas juntas”, acrescentou.

Publicidade

Compartilhe

Veja também