Mynd e Banca Digital encerram parceria de exclusividade

Buscar

Mynd e Banca Digital encerram parceria de exclusividade

Buscar
Publicidade

Mídia

Mynd e Banca Digital encerram parceria de exclusividade

Rede de perfis de entretenimento e celebridades passa a operar de forma 100% independente em relação às negociações de publicidade com marcas e agências


22 de março de 2024 - 8h56

Mynd Banca Digital

Alguns dos perfis que fazem parte da Banca Digital, que agora passa a operar de forma 100% independente nas negociações comerciais (Crédito: Reprodução/X)

A Mynd e a Banca Digital estão encerrando a parceria de exclusividade comercial que mantinham desde 2020.

Em comunicado, as duas empresas explicam que a Banca Digital, agora, passa a ser uma empresa 100% independente comercialmente e, com isso, poderá negociar diretamente seus acordos publicitários com agências e anunciantes.

A Banca Digital é uma rede criada pelo empresário Murilo Henare, que agrega diferentes perfis de conteúdo de celebridades e entretenimento no Instagram, como Alfinetei, Nana Rude e Gina Indelicada.

Em 2020, a Banca Digital passou a fazer parte da Mynd, empresa responsável pela aproximação comercial entre creators e marcas. A Banca Digital, inclusive, era o único braço de perfis de entretenimento da Mynd, uma vez que os demais agenciados pela empresa são artistas, cantores, influenciadores e criadores de conteúdo.

“A Mynd sempre acreditou no nosso negócio, nos ajudando a construir uma reputação no mercado. Nesse momento de expansão da indústria de influência e da nossa operação, nos colocamos como sempre atuamos, na promoção de conversas saudáveis e seguras no ambiente digital, tanto para o nosso público quanto para os nossos clientes”, diz Henare, CEO da Banca Digital, em comunicado.

Crise da Mynd e Banca Digital

O fim da parceria de exclusividade entre Mynd e Banca Digital acontece cerca de três meses depois de as duas empresas enfrentarem uma crise de imagem que repercutiu bastante na mídia e nas redes sociais.

Em dezembro, o perfil Garoto do Blog, até então fazia parte da Banca Digital, publicou imagens falsas de uma conversa entre a Jéssica Canedo e o humorista Whindersson Nunes, insinuando um suposto relacionamento entre eles – o que foi desmentido pelos dois. Outras páginas de fofoca de grande alcance, entre elas a Choquei, também publicou o assunto.

A viralização da notícia falsa teria culminado no suicídio da jovem, no dia 22 de setembro. A Polícia Civil de Minas Gerais investigou o caso e, recentemente, concluiu que a própria jovem disseminou o conteúdo falso às páginas de fofoca.

A morte de Jéssica abriu uma onda de debate sobre a falta de responsabilidade dessas páginas de entretenimento em relação aos conteúdos publicados.

Em entrevista concedida ao Meio & Mensagem em janeiro, Fátima Pissarra, CEO da Mynd, contou que o perfil Garoto do Blog foi afastado da Banca Digital após o ocorrido e reforçou que a Mynd era responsável apenas pelas negociações comerciais realizadas nos perfis, sem qualquer interferência ou coordenação dos assuntos e conteúdos publicados.

A reformulação da Banca Digital

Nas semanas seguintes, a Banca Digital fez algumas movimentações significativas em sua estrutura, investindo na contratação de profissionais experientes tanto nas áreas comercial quanto de conteúdo.

O primeiro deles foi Peter de Albuquerque, ex-head de cultura e criatividade da Ambev, para ocupar o posto de chief operation officer (COO) da Banca Digital. O cargo ainda não existia no organograma da empresa.

Em fevereiro, outros reforços foram anunciados na liderança da Banca Digital: Alberto Pereira Jr. (ex-Trace Brasil e Grupo Folha) como head de jornalismo, música e parcerias, e o criador de conteúdo Davi Vosk (criador do perfil Saquinho de Lixo), como head de inovação e novos formatos.

Profissionalização da Banca Digital

No dia 27 de fevereiro a Mynd realizou um upfront para apresentar os principais projetos do ano a clientes e parceiros.

No evento, os líderes da Banca Digital não fizeram menção à separação da agência de conteúdo, mas já indicavam que a empresa estava em um processo de profissionalização das atividades.

“Vamos construir um modelo 360º, que vai nos dar muito orgulho e que vai levar quem é leal conosco, tanto marcas quanto veículos. Um movimento completo que não vai se bastar em solucionar ou apagar uma conversa que está sendo problemática ou que levantou polêmicas. O mercado de influência precisa trabalhar com autorregulação e diretrizes éticas. Não tem como negar nossa lógica de mercado. É melhor nós aprendemos a fazer melhor e direito do que anunciantes questionarem essa lógica”, disse Peter de Albuquerque, na apresentação.

Atualmente, o perfil da Banca Digital no Instagram não apresenta nenhum publicação e nem um link que leve ao site oficial da companhia. A mesma estratégia é utilizada no LinkedIn. Não é possível, portanto, ver a lista atualizada dos perfis de entretenimento que compõem a empresa.

Publicidade

Compartilhe

Veja também