Plataforma de streaming processa Fox, Disney e Warner nos EUA

Buscar

Plataforma de streaming processa Fox, Disney e Warner nos EUA

Buscar
Publicidade

Mídia

Plataforma de streaming processa Fox, Disney e Warner nos EUA

Fubo.TV alega que o novo streaming esportivo, que unirá as três companhias, tende a prejudicar a concorrência


21 de fevereiro de 2024 - 11h45

(Crédito: Adobe Stock)

Com informações do Ad Age

A Fox Corp., Warner Bros. Discovery e a Disney estão sendo processadas pela empesa FuboTV, após a divulgação da notícia de que as três gigantes pretendem lançar uma plataforma de streaming esportivo.

Segundo o comunicado da FuboTV, a ideia é impedir a joint venture sob a alegação de que as três companhias estariam fazendo uso de seu poder para dificultar os negócios da Fubo. Ainda de acordo com a plataforma, as empresas já cobram taxas de licenciamento de 30% a 50% mais altas do que outras distribuidoras e limitam o número de assinantes que podem comprar pacotes específicos.

“Disney, Fox e Warner Bros. se envolveram consistentemente em práticas anticompetitivas que visam monopolizar o mercado. De forma simples, esse cartel esportivo bloqueou nosso manual por muitos anos e, agora, eles estão o roubando para si”, declarou o CEO da Fubo.TV, David Gandler.

O departamento de justiça já planejava analisar minuciosamente o novo produto e analisar possíveis pontos que poderiam prejudicar os consumidores, os rivais de mídia e as ligas esportivas, de acordo com reportagem da Bloomberg News, divulgada semana passada. Assim que a joint venture for finalizada, os reguladores deverão analisar os termos.

Disney, Fox e a Warner Bros. Discovery anunciaram neste mês o novo serviço de streaming, que combinaria conteúdos da ESPN (da Disney), da ABC Networks (da Fox) e da TNT e TBS (da Warner). Analistas estimaram que a plataforma controlaria cerca de 55% dos direitos esportivos do mercado dos Estados Unidos.

As empresas disseram que pretendem investir para atrair a audiência que não têm um serviço de TV paga.

As companhias não comentaram sobre o processo, que foi noticiado pelo Wall Street Journal nessa terça-feira, 20.

Publicidade

Compartilhe

Veja também