Empresas devem ser redes de apoio para a inclusão de mães com deficiência

Buscar
Publicidade

Opinião

Empresas devem ser redes de apoio para a inclusão de mães com deficiência

Ao incluir mães com deficiência no mercado de trabalho, não estamos apenas promovendo a equidade e a justiça social, mas aproveitando o vasto talento e a experiência dessas mulheres


8 de maio de 2024 - 6h28

(Crédito: Adobe Stock)

No mês de maio, as empresas se concentram em fazer campanhas para comemorar o Dia das Mães que já se tornou o “Mês das Mães”. Porém, muitas dessas campanhas esquecem de incluir e considerar as mães com deficiência e atípicas.

Segundo um estudo da PUCRS sobre os dados da PNAD Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua) do IBGE, os afazeres domésticos ainda recaem em larga escala sobre as mulheres, o que as afastam do mercado de trabalho, em especial as mães com mais filhos. No final de 2022, de um total de 1,9 milhão de mães com três filhos ou mais, 40,69% (quase 798,2 mil) estavam fora da força de trabalho por terem que cuidar dos filhos ou de outros dependentes e das tarefas domésticas. Foi o maior percentual para o período em seis anos. O mesmo estudo mostra que, enquanto isso, somente 0,62% dos homens em casais com três ou mais filhos estavam fora do trabalho no período, por conta dos afazeres domésticos ou do cuidado com dependentes.

O quadro se agrava quando somamos a essa mãe o marcador da deficiência, que faz com que ela seja ainda mais invisibilizada que a mulher sem deficiência. A começar pela falta de dados que contabilizem nossas realidades de mulheres mães com deficiência. Essa falta de representatividade cria ainda mais barreiras.

A mãe com deficiência precisa, com muito esforço, superar os desafios impostos por uma sociedade que não é preparada para conviver com pessoas com deficiência.

Mesmo com as evoluções que vêm ocorrendo no mercado de trabalho no sentido de promover a diversidade e a inclusão, as mães com deficiência ainda estão no final dessa fila, enfrentando barreiras únicas para encontrar e manter seus empregos. A mãe com deficiência é duplamente afetada por um mercado que ainda não oferece equidade.

É preciso promover, cada vez mais, ações que reforcem a ideia de que mães com deficiência podem e devem ter uma carreira profissional e com oportunidades para se desenvolver e alcançar também os cargos de liderança nas empresas.

Às empresas, cabe o papel cidadão de atuarem como rede de apoio que toda e qualquer mãe necessita, com ou sem deficiência, e também para as diversidades de maternidade. Dessa maneira, a mãe com deficiência encontra segurança emocional, consegue empoderamento e traz mais resultados para as empresas. Além disso, o fato de tornar-se mãe confere a ela novas habilidades para ser inovadora, multitarefas, fazer gerenciamento de crise, entre outras.

Para garantir e aumentar a inclusão de mães com deficiência no mercado de trabalho, é preciso que as empresas tomem algumas iniciativas para vencer os seguintes desafios: invisibilidade nas diversidades; capacitismo; como acolher mães com deficiência que tenham filhos com deficiência; interrupção de carreira por insegurança; dupla jornada entre maternidade e carreira profissional; julgamentos e pressão social.

Para todos esses desafios existem medidas que podem acolher e incluir essas mães, como por exemplo:

Treinamento 

Aumentar essa conscientização sobre as barreiras que elas enfrentam, por meio de um programa de educação para todos os níveis hierárquicos, detalhando os desafios enfrentados por mães com deficiência, como acessibilidade física, necessidades de saúde e apoio familiar;

Flexibilidade

Oferecer opções de trabalho flexíveis é fundamental para colaborar com as mães com deficiência a equilibrar suas responsabilidades familiares e profissionais. Isso pode incluir horários de trabalho flexíveis, trabalho remoto ou oportunidades de trabalho em meio período. A flexibilidade no local de trabalho não apenas beneficia as mães com deficiência, mas pode resultar em maior produtividade e satisfação no trabalho para todos os funcionários.

Acessibilidade

Garantir que o ambiente de trabalho seja acessível para todas as pessoas é essencial para incluir mães com deficiência. Além disso, fornecer acomodações razoáveis, como equipamentos de tecnologia assistiva, pode ajudar as mães com deficiência a realizar seu trabalho de forma eficaz.

Apoio e mentoria

Isso pode ajudar as mães com deficiência a desenvolver seu potencial e alcançar cargos de liderança. Também pode oferecer a elas programas de mentoria com mentores que compartilham experiências semelhantes, bem como programas de apoio que fornecem recursos e assistência prática para lidar com questões relacionadas ao trabalho e à deficiência.

Fortalecer a cultura de inclusão

Uma forma de promover o respeito e a igualdade para todas as pessoas é combater o capacitismo, garantindo que todas as mães, com ou sem deficiência, tenham oportunidades de crescimento de carreira dentro da empresa.

Ao incluir mães com deficiência no mercado de trabalho, não estamos apenas promovendo a equidade e a justiça social, mas também aproveitando o vasto talento e a experiência que essas mulheres têm a oferecer. Assim, as empresas podem criar um ambiente de trabalho mais justo e acolhedor para todos.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Instituto Liberta lança campanha contra violência sexual infantil

    Instituto Liberta lança campanha contra violência sexual infantil

    Fátima Bernardes e Denise Fraga estrelam vídeos que alertam sobre dificuldade de identificação do crime

  • Algoritmos novos, vieses antigos: como a IA reforça estereótipos

    Algoritmos novos, vieses antigos: como a IA reforça estereótipos

    Especialistas refletem sobre a urgência de uma abordagem crítica e transparente na implementação de tecnologias de inteligência artificial