As 12 formas de apresentar uma notícia

Buscar

Opinião

Publicidade

As 12 formas de apresentar uma notícia

Não há uma verdade absoluta, mas um recente estudo do Laboratório de Notícias da BBC de Londres encontrou caminhos possíveis para o conteúdo digital, especialmente mobile


5 de outubro de 2017 - 15h20

Não existe fórmula mágica. O jornalismo digital é tão dinâmico, tão seguidor de tendências, que é muito arriscado querer determinar um estilo. Bom jornalismo é aquele que tem audiência de qualidade (não vale cachorro de duas cabeças, nem celebridade de topless). E pode se apresentar de diversas formas.

O primeiro movimento é entender onde e como a audiência quer receber esse conteúdo. Se é domingo, confortavelmente sentado na sala de casa, o jornal em papel ainda é uma boa alternativa. Textos longos, profundos. Bom desenho, de fácil entrada. E fotos que contam histórias. Se é dia de semana, entre 8h e 18h, provavelmente no celular. Rápido. Direto.

O desafio, então, é conquistar o público online. Novo, diferente, exigente. Texto curto? Imagens? Notícias flash?

Não há uma verdade absoluta, mas um recente estudo do Laboratório de Notícias da BBC de Londres encontrou 12 formas de apresentar conteúdo digital. Preferencialmente mobile.

Histórias longas e contínuas – É o caso mais comum, herança do papel. Muito texto, algumas fotos e uns poucos recursos multimídia – talvez um vídeo. Funciona em Desktop, mas não em celulares.

 Listas – Virou mania com o BuzzFeed. É de fácil leitura. Divertido. Peca pela falta de profundidade.

— Vídeos – Muito eficiente em qualquer mídia. É o formato preferido dos sites das TVs. Às vezes é ruim em celulares, pois o som é fundamental.

— Histórias horizontais – Sistema de “cards”. Funciona no Snapchat. É o preferido dos jovens. Não entendeu? Pergunte a um jovem.

— Blogs – Ideal para um evento com início, meio e fim. É ágil e permite uma estrutura própria.

— Notícias estruturadas – Um formato que instiga a leitura, com poucas e boas apostas, bem “vendidas”. Circa.com é um bom exemplo.

— Newsletters – Esqueça a ideia de um robô informando vários links. Newsletter é um convite à leitura, uma linguagem pessoal, agradável. Um bom exemplo internacional é o Quartz. No Brasil, Canal Meio.

— Linha do Tempo – Impossível não chegar ao fim. Se o assunto é bom, se acompanha toda a história, graficamente amigável.

— Chats e Briefs – Aplicativos que contam rapidamente uma história. Ideal para celulares de quem não tem tempo.

— Personalização – O usuário escolhe o que quer receber. Coloca no filtro. E só se informa dos assuntos que deseja.

— Data – Jornalismo de gráficos.

— Realidade Virtual – Entra e sai de moda, mas é febre para quem o adota.

Não há uma solução milagrosa. Pratique o bom jornalismo. E tenha pessoas capacitadas para ajudar na definição de formatos, na apresentação. O resto é consequência da melhor estratégia.

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”