Real Beleza: melhor campanha do século XXI

Buscar

Comunicação

Publicidade

Real Beleza: melhor campanha do século XXI

Ação da Ogilvy para Dove foi listada pelo Advertising Age como a número 1 entre 15 selecionadas


12 de janeiro de 2015 - 3h51

O AdAge publicou nesta semana o ranking com as melhores campanhas do século XXI, eleitas por um corpo formado por dez jurados.

A publicação elenca as campanhas, algumas delas globais que se destacaram seja por seu conceito criativo, pelas mudanças que provocaram em seu segmento e importância.

A lista destaca que, nos últimos anos, a comunicação e o marketing sofreram uma ‘reviravolta incrível’ com a mídia digital e a interatividade, que mudaram a dinâmica de como os consumidores recebem as mensagens.

O primeiro lugar da lista ficou com a "Campanha pela Real Beleza", que a Ogilvy&Mather desenvolveu para a Dove e que perdura até os dias de hoje com novos insights das agências da rede mundo afora para o anunciante.

O lançamento da campanha aconteceu em 1997 pela Ogilvy Toronto e iniciou em um primeiro momento no Canadá e no Reino Unido uma conversa sobre as noções de padrões femininos de beleza na sociedade.

A ação chegou num momento em que a mídia digital permitiu que os consumidores interagissem e compartilhassem mensagens da campanha de uma forma que lhe permitiu se tornar um viral em uma escala global.

A “Campanha pela Real Beleza" de Dove é a única campanha que foi unanimidade entre os jurados do Advertising Age. Entre as qualificações sobre o conceito descritas por eles estão: inovadora, corajosa, ousada, perspicaz, transparente e autêntica.

Em 2013, a Ogilvy Brasil fez a sua contribuição para a campanha com “Retratos da Real Beleza”, que ganhou diversos prêmios mundo afora e ajudou a agência a ganhar o título de Agência do Ano no Festival de Cannes.

Atualmente, os investimentos de Dove neste conceito chegam aos R$ 4 bilhões por ano no mundo todo.

O AdAge está disponibilizando a lista em forma de eBook para diversos sistemas operacionais. O material também inclui as 100 melhores campanhas do século XX lançado no início deste século.

A lista de jurados é composta por:
Sergio Alcocer, presidente e CCO da Latin Works;
John Boiler, fundador e CEO da 72andSunny;
Mike Byrne, CCO global da Anomaly;
Cindy Chen, head de inovação global da categoria de gomas da Mondelez Internacional;
Dave Droga, fundador e chairman criativo da Droga5;
Susan McManama Gianinno, chairman da Publicis Worldwide Norte América;
Greg Hahn, CCO da BBDO Nova York;
Rei Inamoto, CCO e vice-presidenta da AKQA;
Naoki Ito, CEO e diretor de criação da Party Inc.;
Brad Jakeman, presidente global da categoria de bebidas da Pepsico.

 

wraps

Veja as Top 15 campanhas:  

1 – Real Beleza, da Ogilvy&Mather Toronto, para Dove 

2 – Nike+ Running, da R/GA para Nike

3 – The Hire, da Fallon para BMW
4 – The Man Your Man Could Smell Like, da W+K Portland para Old Spice
5- Stratos, da agência interna da RedBull para a marca
6 – Subservient Chicken, da CP+B Los Angeles para o Burger King
7 – Smanll Businees Saturday, da Digitas para American Express
8 – Get a Mac, da TBWA/Chiat/Day Los Angeles para Apple
9 – Thank You Mom, W+K Portland para a P&G Olympics
10 – Truth, da CP+B Miami para American Legacy
11 – Most Interesting Man in the World, da Euro RSCG Worldwide para Heineken
12 – Dumb Ways to die, da McCann Melbourne para Metro
13 – Whassup, da DDB Chicago para Budweiser
14 – Back to Start, da CAA Marketing para Chipotle 
15- Tap Project,  da Droga5 para Tap Project

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”