Sócios da Flagcx recompram participação do Interpublic

Buscar

Comunicação

Publicidade

Sócios da Flagcx recompram participação do Interpublic

Roberto Martini, Matheus Barros e Luisa Martini passam a deter 100% das ações do grupo que inclui a agência CuboCC

Isabella Lessa
25 de julho de 2017 - 18h35

Roberto Martini fechou recompra da participação do Interpublic na Flagcx

Depois de sete anos, a CuboCC volta a operar de forma independente. Nesta terça-feira, 25, o Interpublic, que havia comprado a agência brasileira em 2010, anunciou a venda de sua participação na holding Flagcx, que controla a CuboCC e várias outras empresas, para o grupo de sócios liderados pelo fundador Roberto Martini. Na época, o executivo tornou-se sócio minoritário e manteve-se como CEO e, apesar de a multinacional ter assumido o controle acionário, a operação permaneceu independente e não foi integrada a nenhuma das outras redes do IPG no País.

Martini está nos Estados Unidos, onde fechou a negociação de recompra da participação do Interpublic. Ele e seus dois sócios na Flagcx, Matheus Barros e Luisa Martini, recompraram 100% das ações das 19 marcas que compõem a holding, com atuação no Brasil e nos Estados Unidos, sendo a CuboCC a principal delas. Outras empresas são as agências Pong Dynasty e Mech, a consultoria Mesa & Cadeira, a empresa de relações públicas Soko, a de tecnologia Doubleft, a de ativação Hood e a produtora audiovisual The Kumite. A Flag também tem uma participação minoritária na consultoria Mandalah, de Lourenço Bustani.

A Flag ainda operava no Brasil duas marcas globais do Interpublic: a agência digital de search, social e analytics Reprise e a ad tech especializada em mídia Cadreon. Agora, essas duas agências passam a ter escritórios próprios no Brasil, ligados diretamente ao Interpublic.

Em post no Facebook, a Flagcx afirma que sua saída do IPG ocorreu de maneira amigável e pacífica. “Depois de todos esses anos trabalhando em parceria com o IPG, nos sentimos melhores, mais fortes, mais empreendedores e cientes do impacto de nosso negócio. Nos tornamos mais prósperos e conscientes do que faz a Flagcx ser o que ela é. Mas, assim como nos relacionamentos, pode chegar o momento em que uma das partes levanta questões sobre o projeto de um futuro comum. Não há certo ou errado nessa situação: somente a crença e necessidade de ser livre para seguir direções que podem ser diferentes da outra parte. Acreditamos em outros tipos de modelos de negócio e relacionamentos, assim como vemos de forma diferente o papel e valor de uma empresa no contexto do mundo que vivemos hoje”.

A CuboCC nasceu em 2004 e passou ao controle acionário do Interpublic em 2010. Em 2012 foi lançada oficialmente a holding Flagcx, que passou a investir em outras empresas, a começar pela Pong Dynasty, que surgiu com um modelo de remuneração baseado em resultados.

*Colaborou Alexandre Zaghi Lemos

Publicidade

Compartilhe