Ricardo John deixa JWT para ser CEO e CCO da FCB Brasil

Buscar

Comunicação

Publicidade

Ricardo John deixa JWT para ser CEO e CCO da FCB Brasil

Profissional assume liderança geral e o comando criativo da operação; Aurélio Lopes passa a ser chairman

Bárbara Sacchitiello
8 de agosto de 2019 - 11h03

Ricardo John assume a liderança da FCB Brasil a partir de setembro (Crédito: Arthur Nobre)

Um ano e três meses depois de ter assumido a presidência da J. Walter Thompson, Ricardo John está de saída da agência. O profissional foi convidado a assumir os cargos de chief executive officer (CEO) e chief creative officer (CCO) na FCB Brasil. Na semana passada, a agência havia comunicado ao mercado que passaria por uma série de reestruturações nos próximos dias. Com a chegada de John, Aurélio Lopes, então CEO da FCB Brasil, passa a ocupar o cargo de chairman.

A contratação de John pela FCB Brasil marca o retorno do profissional à agência. O criativo já trabalhou na FCB entre os anos de 2009 e 2011, quando a agência ainda utilizava a marca Giovanni+DraftFCB. “Tive a felicidade de trazer de volta o Ricardo John. Quando o John trabalhou aqui o promovemos a diretor de criação e diretor executivo de criação. Após esse movimento, nunca mais perdemos o contato. Tenho respeito pessoal, admiração e muita amizade por ele. Ele é uma unanimidade”, elogiou Aurélio Lopes, chairman da FCB Brasil. Segundo Aurélio, as mudanças começam a valer a partir de 9 de setembro.

John assumirá a liderança geral e comando criativo da agência após a promoção de Joanna Monteiro, que nos últimos dias deixou a operação nacional para assumir um novo cargo criativo global na rede FCB em Nova York diretamente com Susan Credle, CCO da FCB global.

Ricardo John chegou à J. Walter Thompson em 2011 e assumiu o cargo de CCO da operação em 2012. Em abril do ano passado, foi promovido à presidência da operação em uma mudança que também envolveu Ezra Geld, que passou ao posto de CEO do Grupo J. Walter Thompson no Brasil. Em novembro de 2018, o grupo WPP anunciou a fusão global das operações da J. Walter Thompson com a Wunderman. Desde então, no entanto, nenhuma movimentação ainda aconteceu entre as operações brasileiras dessas duas redes. No Brasil, a Wunderman é liderada por Pedro Reiss.

John foi indicado ao prêmio Caboré na categoria Profissional de Criação por duas vezes: em 2015 e 2017. Participou do júri do Cannes Lions por três vezes, sendo a última, em 2016, como presidente da categoria Outdoor. Na J. Walter Thompson foi o criador do Projeto 20/20, que visava ampliar a presença de funcionários negros no quadro da agência, alcançando o percentual de 20% de negros em posições estratégicas até o ano de 2020.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Agencias

  • FCB Brasil

  • J. Walter Thompson

  • Ricardo John

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”