Memes e piadas: a Turma da Mônica nas redes sociais

Buscar
Publicidade

Marketing

Memes e piadas: a Turma da Mônica nas redes sociais

Recém-chegada ao Twitter com uma linguagem jovem e divertida, marca aproveita os meios digitais para se engajar com fãs de diferentes gerações

Bárbara Sacchitiello
28 de agosto de 2018 - 19h05

Memes com a turminha, que já eram populares no Twitter, ganharam versão oficial com o lançamento do perfil, na semana passada (Crédito: Reprodução)

Criador dos personagens que compõem o imaginário de várias gerações há décadas, Maurício de Sousa sempre ressaltou a importância de levar a Turma da Mônica em todos os locais onde o público estava. A proposta do fundador da Maurício de Sousa é lembrada por Marcos Saraiva, gerente da área de digital da Maurício de Sousa Produções, que procura aplicar a premissa do cartunista ao manter os personagens ativos – e com estilo próprio – nas redes sociais.

Desde a semana passada, Mônica, Cebolinha, Bidu e outros personagens do universo de Maurício de Sousa começaram a usar também o Twitter para se comunicar com os fãs. Bem ao estilo que domina a rede social, as postagens da turminha são carregadas de humor, ironia e pegam carona nos memes do momento. “Fizemos uma leitura da plataforma e dos usuários e vimos que existe uma grande quantidade de perfis no Twitter que se apropriavam do nosso conteúdo para fazer piadas e brincadeiras. O Twitter é o lugar onde os memes nascem, onde o humor predomina e achamos que era um território importante para estreitarmos nossa comunicação com os jovens adultos”, explica Saraiva.

A primeira postagem da turminha na rede social já sinalizada o tom. Com a hashtag #TurmadaMêmica, o perfil indicava o que viria em termos de conteúdo: memes, trocadilhos e uma intenção constante de provocar risadas. A estratégia parece estar dando certo, na opinião da Maurício de Sousa Produções. “Tínhamos consciência da força da marca mas ficamos muito felizes por ver uma interação tão grande logo nos primeiros dias. Muita gente comenta que a chegada da Turma da Mônica foi o melhor acontecimento no Twitter nos últimos tempos e ficamos felizes por conseguir aproveitar esse canal para estreitar o relacionamento com os jovens adultos e com o pessoal geek, de quem também estamos procurando nos aproximar nos últimos anos com as presenças na Comic Con Experience, por exemplo”, conta o porta-voz.

A linguagem mais solta e as piadinhas no Twitter são fruto da percepção da área digital do grupo de que não adianta estar presente nas redes sociais de forma pasteurizada. Assim como o Twitter permite o humor mais livre, outras plataformas também exigem da área de estratégia um planejamento específico, conta Saraiva. “No Facebook, por exemplo, nos comunicamos diretamente com pais e mães que cresceram lendo a Turma da Mônica e que hoje também compartilham o conteúdo com seus filhos. Já no Instagram há uma reunião de públicos: tanto os adultos quanto os mais jovens se interessam por acompanhar o perfil. Então, aproveitamos para dar bastante informação e apresentar novidades e projetos”, diz.

No Instagram, Turma dá recados importantes, como a campanha nacional de vacinação (Crédito: Reprodução)

Essa rede social é, inclusive,  considerada pela Maurício de Sousa Produções como uma espécie de canal “jornalístico” da Turminha. Nas fotos da timeline, por exemplo, estão recados a respeito da campanha nacional de vacinação e divulgação de projetos sociais, como um encontro de futebol feminino do projeto Donas da Rua. Já nos Stories, a marca divide um pouco do cotidiano das atividades da turma. Na Bienal Internacional do Livro, realizada em São Paulo no início do mês, as ativações da Turma e da Panini foram mostradas pelo repórter Sansão. “O Instagram é a rede com a qual temos a chance de trazer o público mais para perto de nós e contar as novidades”, explica o gerente da área digital.

Muitas gerações, várias linguagens

Encontrar o tom correto para se comunicar com as pessoas nas diferentes redes é um desafio adicional para uma marca que também tem a necessidade de mostrar sua relevância para diferentes gerações. Nesse ponto, ter uma presença consistente nas redes sociais passa a ser uma premissa fundamental. “Hoje a Turma da Mônica fala com quatro gerações diferentes e é preciso ter conteúdos e assuntos que interessem a pessoas de diversas idades. Por isso que as redes sociais são tão importantes para construirmos uma conexão com o público mais jovem, que já nasceu conectada à internet e que irão procurar nosso conteúdo nas redes sociais e na web”, explica.

Um canal importante para a conexão com novos fãs, do ponto de vista da empresa, é o YouTube. Com 8,7 milhões de inscritos, o canal abriga, entre outros conteúdos, os episódios da Turma da Mônica Toy, animação em 2D, com histórias de curta duração. “Investimos muito na produção para o YouTube, que se tornou nosso canal principal de distribuição de conteúdo”, comenta Saraiva. O profissional revela que a audiência internacional da Turminha também está crescendo. “Ficamos curiosos ao perceber que, após o Brasil, o segundo mercado que mais consome nosso conteúdo no YouTube é a Rússia. Isso mostra que estamos conseguindo fazer um conteúdo de alcance universal, que agrada diferentes públicos”, acredita.

Publicidade

Compartilhe

Veja também