Prefeitura de SP lança edital de patrocínio para Virada Cultural

Buscar

Marketing

Publicidade

Prefeitura de SP lança edital de patrocínio para Virada Cultural

Com novo projeto, Municipalidade pretende aumentar aproximação da iniciativa privada e criar calendário cultural unificado para a cidade

Salvador Strano
20 de março de 2019 - 6h40

O Diário Oficial do Município de São Paulo publica, nesta quarta-feira, 20, as regras do edital de patrocínio para a Virada Cultural deste ano. Com a publicação, a capital paulista pretende aumentar a presença de marcas no evento, disponibilizando oportunidades que vão desde patrocínio master até entrega de garrafas d’água, por exemplo. Com as parcerias, a municipalidade espera fazer com que a Virada volte a ser a maior festa pública da cidade.

Alê Youssef, secretário municipal de cultura de São Paulo, está à frente do projeto de construir um calendário unificado em parceria com marcas (Crédito: Arthur Nobre)

O evento representa, também, o ponto de partida de um calendário amplo de cultura, que terá uma identidade comum durante o ano. Por meio dele, o Poder Executivo pretende se aproximar da iniciativa privada por meio das marcas, com o objetivo de potencializar o alcance desses eventos. O chamamento a patrocínios é “amplo e possibilita propostas variadas e iniciativas diversas”, afirma Alê Youssef, secretário de cultura de São Paulo.

Ao todo, serão cinco tipos de cotas: promoção de experiências de consumo e interação com o público; distribuição de brindes e ativações em totens, banners, backdrop, painéis informativos, instalação de tendas, lounges e estações de ponto de encontro; instalações e performances criativas; e ativações em lixeiras, banheiros, pórticos, guarda-sóis e materiais de divulgação do evento. O valor de compra das participações inicia na faixa de R$ 300 mil até R$ 4 milhões ou acima.

Além de marcas, o objetivo da prefeitura com a Virada é aproximar outras entidades como Sesc, Itaú Cultural e Instituto Moreira Salles. Assim, o poder público poderia ampliar a agenda de eventos para além dos 106 equipamentos culturais que administra diretamente.

Nesta edição, que será realizada em 18 e 19 de maio, a aposta é na diversidade de gêneros musicais, indo também para ritmos até então distantes do evento, como gospel e sertanejo, por exemplo. “O calendário será um portfólio da vitalidade cultural da cidade. Ele vai materializar o que São Paulo já é, que é uma das capitais mundias da cultura. A Virada Cultural será um marco nesse sentido”, diz Alê Youssef.

*Crédito da imagem no topo: gilaxia/iStock

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Virada Cultural

  • Alê Youssef

  • Secretaria da Cultura de São Paulo

  • Prefeitura de SP

  • Cotas de patrocínio