Next, Now #03 – Os desafios das tech companies

Buscar

Marketing

Publicidade

Next, Now #03 – Os desafios das tech companies

Percival Jatobá, VP de Inovação e Soluções da Visa, fala sobre como as empresas da indústria 4.0 devem agir para se tornarem techs na maneira de pensar e atuar


2 de março de 2020 - 12h30

Karina Balan e Luiz Gustavo Pacete

O que define uma tech company? A resposta para essa pergunta é relativa, como pontua Percival Jatobá, VP de Inovação e Soluções da Visa. No entanto, o executivo reforça que, mais importante que nomenclaturas, é que as empresas tenham clareza de seus processos e a maneira de se organizarem nunca se esquecendo que a digitalização não depende somente da tecnologia. “Olhar para processos internos e entender o contexto é de extrema relevância, mas mais do que isso, é importante compreender que a tecnologia é meio e não fim”, afirma Percival no terceiro episódio do Next, Now, podcast do Meio & Mensagem que trata das mudanças no marketing e a comunicação sob o impacto da tecnologia.

“Rede, inovação aberta e cocriação são palavras que nos ajudam a entender o conceito por trás de uma tech company. Você não precisa ir à China para desenvolver e cocriar com empresas da China, para isso existem as redes e as tecnologias que nos permitem uma colaboração global. Outro fator importante da inovação aberta é chamar os profissionais que pertencem à indústria, mas outras pessoas e profissões que, muitas vezes, no dia-a-dia não estão no escopo da sua empresa”, ressalta. Para Percival, o conceito de resolver a dor do consumidor e o olhar da jornada faz com que cada vez mais as discussões sejam em torno das soluções e resoluções do que em produtos e serviços.

Percival reforça que, no dia-a-dia do desenvolvimento de projetos muitas empresas estão focadas em adquirir a melhor tecnologia, investir nos melhores processos, mas esquecem que as pessoas estão do outro lado e que os seres humanos não respondem a estímulos técnicos. “Um ser-humano, na maioria dos casos não acorda em busca de um produto ou serviço, em muitas vezes, ele está em busca de resolver sue problema naquele dia. Essa premissa, inclusive, mudou nossa forma de atura mudando nossa área de produtos para soluções entendendo que ser uma tech company, mais do que tudo, se resume em entender o fator humano e a jornada”, diz Percival.

Escute os outros episódios do Next, Now:

Next, Now #02 – Novas métricas de influência
Inaiara Florêncio, diretora de social media da SunsetDDB, fala sobre os desafios dos criadores de conteúdo em meio a questionamentos sobre credibilidade e verdade

Next, Now #01 – Inteligência artificial na jornada de consumo
Luiz Medici, VP de Dados e IA da Vivo, fala sobre como a tecnologia já altera as dinâmicas de consumo, negócios e marketing

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Visa

  • Inovação

  • tecnologia

  • podcast

  • Negócios

  • Cultura

  • Empresas

  • Transformação Digital

  • Next

  • NOW