Bradesco lança Bitz, empresa de carteiras digitais e pagamentos

Buscar

Marketing

Publicidade

Bradesco lança Bitz, empresa de carteiras digitais e pagamentos

Serviço permite armazenar dinheiro, fazer pagamentos, transferências, depósitos, recebimentos, saques no Banco24horas e recarga de celular

Amanda Schnaider
14 de setembro de 2020 - 16h55

Com o Bitz será possível pagar o metrô e recarregar cartões de refeição e alimentação da Alelo (crédito: reprodução)

O Bradesco anunciou nesta segunda-feira, 14, o lançamento do Bitz Serviços Financeiros, companhia de carteiras digitais e contas de pagamento. A criação da nova empresa contou com um investimento de R$ 100 milhões no primeiro ano. Segundo Curt Zimmerman, CEO da nova empresa, em coletiva virtual, o Bitz é o terceiro pilar da estratégia digital do Bradesco, que já conta com a própria digitalização do banco e a criação do Next, em 2017.

Porém, ao contrário do Next, que é de fato um banco digital, que oferece e faz análise de crédito, “O Bitz é uma oferta de serviços baseado em uma regulamentação mais restrita. É a vida digital de alguém que não consegue ter acesso a essa vida de serviços completos que o banco oferece”, afirma o CEO, explicando que o público-alvo do banco são justamente as pessoas físicas e jurídicas desbancarizadas. “Decidimos ser uma fintech. Queremos vivenciar o que é uma fintech”, complementa Zimmerman.

Funcionalidades do Bitz

Dentro do Bitz, que já pode ser baixado por qualquer pessoa nas lojas de aplicativos, será possível armazenar dinheiro, fazer pagamentos, transferências, depósitos, recebimentos, saques no Banco24horas, recarga de celular, pagamentos por QR Code de Bitz para Bitz e compras online usando um cartão de crédito, que funciona como se fosse um cartão pré-pago, para o cliente comprar na hora e sem boleto.

Outra funcionalidade da fintech será a possibilidade de pagamento do metrô de São Paulo e do Rio de Janeiro via contactless já no fim deste mês e o cashback nas compras utilizando o Bitz. “O cashback será usado em qualquer uma das parcerias, não estamos carimbando o dinheiro, onde a carteira só pode ser usada em lugares específicos”, explica Zimmerman.

Parcerias

Para oferecer essas ferramentas, a fintech está apostando em parcerias, como com a Cielo, que é a provedora de serviços de tecnologia do Bitz. Além de ser possível carregar os cartões de crédito dentro da plataforma, será possível carregar cartões de refeição e alimentação da Alelo e realizar compras via QR Code em mais de 1,5 milhão de máquinas da Cielo distribuídas pelo Brasil.

O CEO ainda revela que o banco está em processo de aquisição de mais duas empresas, uma de tecnologia de pagamentos digitais e uma carteira digital, para trazer novos clientes para a sua base. “O objetivo é fazer com que o Bitz vire uma carteira muito universal e não em uma compra específica. Queremos ser fortes para o dia inteiro do nosso cliente”, completa Zimmerman.

Ainda de acordo com o CEO, o Pix, nova plataforma de pagamentos do Banco Central, será uma oportunidade para o Bitz funcionar bem. “A maioria dessas carteiras digitais tem um circuito fechado, como o Pix universaliza isso, estamos vendo como uma oportunidade da nossa carteira interoperabilizar com todo o mercado em um curtíssimo tempo”, comenta o executivo.

Com relação à estratégia de marketing para o lançamento, Zimmerman revela que será voltada ao digital em um primeiro momento. “Não iremos em rede nacional, em propagandas muito ostensivas, neste primeiro momento, mas para o início do ano que vem vamos entrar de uma maneira pouco mais ostensiva, com mídias mais tradicionais”, conclui.

**Crédito da imagem no topo: Reprodução

Publicidade

Compartilhe