Marcas repudiam invasão ao Capitólio nos EUA

Buscar

Marketing

Publicidade

Marcas repudiam invasão ao Capitólio nos EUA

Marcas como Coca-Cola, Chevron e Seventh Generation se manifestaram, Ben & Jerry’s pediu o impeachment de Donald Trump


8 de janeiro de 2021 - 13h23

Em thread no Twitter, Ben & Jerry’s pediu pelo impeachment do presidente Donald Trump (Crédito: Reprodução)

Com informações do AdAge

Algumas marcas começaram a romper o silêncio e comentaram a invasão ao Capitólio, sede do Congresso dos Estados Unidos, na quarta-feira, 6. O movimento foi realizado por apoiadores do presidente norte-americano, Donald Trump, durante a reunião para validação da vitória do presidente eleito Joe Biden nas eleições. O presidente já havia sido banido de redes sociais, como Facebook, Instagram e Snapchat, por elogiar os manifestantes e duvidar do resultado das eleições.

Também foi por meio das redes que as marcas decidiram se posicionar sobre o tema. Até agora, a companhia que assumiu a posição mais ousada foi a rede Ben & Jerry’s, que pediu o impeachment de Donald Trump. Em uma thread no Twitter, a marca escreveu: “O que aconteceu ontem não foi um protesto – foi um motim para defender a supremacia branca”. A rede de sorvetes continuou: “ Uma multidão predominantemente branca, encorajada pelo presidente, violentamente invadindo a sede de nossa democracia na tentativa de derrubar uma eleição livre e justa ”. O texto foi encerrado com um clamor pelo impeachment: “Renúncia, impeachment, Emenda 25 … nem mais um dia”.

A Coca-Cola também usou o Twitter para se manifestar sobre os acontecimentos. A companhia classificou a invasão como “uma ofensa aos ideais da democracia americana”. A marca também pediu por uma transferência pacífica de poder: “Com os resultados das eleições agora certificados, temos fé nas instituições democráticas da América para garantir uma transferência pacífica de poder e permitir que os EUA avancem juntos como uma nação”.

A Chevron, empresa norte-americana do ramo energético, reforçou o pedido de paz na transição entre os governos. Já a Seventh Generation, marca de produtos de limpeza ecológicos afirmou que “qualquer tentativa de minar o resultado das eleições é antidemocrática e racista”.

Não foram só as marcas que se manifestaram. Ontem, o The Business Roundtable, grupo formado por CEOs e líderes de empresas norte-americanas, que inclui Jeff Bezos, fundador e CEO da Amazon, e Tim Cook, CEO da Apple, emitiu uma nota em apoio a validação das eleições, que tiveram Joe Biden como vencedor.

*Crédito da foto no topo: Reprodução

Publicidade

Compartilhe