Vedacit quer apoiar figura feminina na construção civil

Buscar

Marketing

Publicidade

Vedacit quer apoiar figura feminina na construção civil

Lançamento de posicionamento no aniversário de 85 anos pretende promover a diversidade num segmento historicamente machista

Henrique Cesar Mello
20 de julho de 2021 - 14h00

A marca de impermeabilizantes brasileira Vedacit está completando 85 anos e, com isso, está trazendo uma mudança significativa no seu posicionamento como marca. Perante um segmento dominado por homens, a marca lança a campanha “Transformar o mundo, construir o futuro”, com a intenção de fortalecer e apoiar a figura feminina no meio da construção civil.

O novo posicionamento da marca foge do foco em seus produtos, partindo para uma abertura e entendimento dos problemas que a sociedade enfrenta, tentando trazer uma relação mais pessoal com seu cliente. “Olhamos para os pontos negativos do nosso segmento, que é machista, homofóbico, dominado por homens. Vimos esse cenário e decidimos que não queríamos mais fazer parte dele. Queremos abrir a interlocução com nossos consumidores para ser algo mais que compra e venda. A marca, nesse momento, tem que ter um outro viés, de falar sobre futuro, esperança, um tom com mais poesia, levar alento para as pessoas. Não acredito mais naquela antiga relação de venda e consumo, me compre, gritando com o consumidor”, conta Anderson Passos, gerente de marketing e relacionamento da Vedacit.

O gerente conta que a empresa trabalha sob quatro pilares: A tecnologia e inovação, estando no seu terceiro ciclo de aceleração de startup; a diversidade, ultrapassando a média de 10% de mulheres nas empresas, apresentando um quadro de funcionários composto por 33% de mulheres; Apresentação de uma nova Vedacit, sendo a única do segmento totalmente brasileira, estão traçando novos caminhos há três anos, em um processo de transformação, para ter mais agilidade, diversidade e nova linguagem estética e ousada.

O quarto é o que a empresa se especializa: a água. “A água não é nossa inimiga, pelo contrário, temos uma relação afetiva com ela, um recurso natural muito importante para nós, por isso pensamos no futuro dela, ainda mais no Brasil, onde é afetada pela questão climática e do desmatamento da Amazônia”, conta.

Comercial é protagonizado por uma bailarina  (Créditos: Divulgação)

Com a mudança, a empresa apresentou uma nova campanha focada em instigar e provocar o segmento em que trabalha, com foco nas redes sociais e em canais de comunicação digital. Junto dela, lançam um filme que representa a mudança de fase que os 85 anos trouxeram.

O filme, que tem como protagonista uma bailarina da Zona Norte de São Paulo, local de surgimento da empresa, onde a primeira fábrica foi construída, dançando primeiro com um traje de tricô marrom, que representa a antiguidade e o lado raiz, com faixas amarela e preta de um tecido chamado rayon, que indica a nova era tecnológica da Vedacit, e por fim, um tecido de seda, simbolizando o jubileu dos seus 85 anos.

Além disso, apresenta outras referências. “Utilizamos também o 3D para remeter a tecnologia, com peças monolíticas, fazendo alusão ao filme de Stanley Kubrick, o 2001 – Uma Odisseia no Espaço, contratamos Will Nunes, primeiro estilista negro e homossexual a participar de um SPFW, e tudo através de uma música orquestrada, para trazer a tradição, mas com efeitos sonoros para mais uma vez, mostrar a tecnologia”, diz Anderson.

Por fim, no vídeo, eles mostram como a empresa esteve presente na história brasileira, em grandes obras como o Museu do Futuro, no Rio de Janeiro. “Nós usamos o amarelo há 85 anos, o baldinho se tornou notório, nossos concorrentes utilizam artimanhas para se apropriar do amarelo, mas para essa campanha, tivemos um insight, amarelo é nosso, mas no filme nós trazemos o dourado, pois só quem tem a realeza e a pureza pode usá-lo”, conta Anderson sobre a abordagem diferente da marca ao abrir mão do amarelo característico.

A motivação da empresa ao se lançar em uma campanha fora do comum em seu segmento é tentar trazer a diversidade para um meio tão fechado. A marca quer influenciar através da sua comunicação, trazer a força da mulher e ultrapassar seus concorrentes nessa discussão que não é tão levada em questão. Para se apresentar ao público com uma nova visão de mundo, a Vedacit trabalha com a agência Empaty, em uma parceria que já dura quatro anos. A empresa investiu R$ 10 milhões nos últimos dois anos no processo de virada de marca.

Anderson Passos, gerente de marketing e relacionamento da Vedacit (Créditos: Divulgação)

“Esperamos que tenhamos uma sociedade mais igualitária, que a mulher tenha cada vez mais voz no nosso segmento. Queremos dar uma virada de comunicação, influenciar a construção civil a se comunicar de forma mais arrojada, esteticamente mais interessante, cultivando relações. A compra e venda acontece como consequência da boa relação, temos que evoluir nosso pensamento, temos que falar com os grandes dilemas da sociedade”, explica.

**Crédito da imagem no topo: Mubaz Basheer/Pexels

Publicidade

Compartilhe