F1 retorna ao Brasil com novo nome e 100% de ocupação

Buscar

Marketing

Publicidade

F1 retorna ao Brasil com novo nome e 100% de ocupação

Marcado para novembro, Grande Prêmio São Paulo será realizado em novembro e exigirá que público presente use máscaras


16 de agosto de 2021 - 19h03

(Crédito: Charles Coates/Getty Images)

Depois de ter sido cancelada em 2020 por conta da pandemia de Covid-19, a etapa brasileira da Fórmula 1 está garantida em São Paulo em novembro deste ano, no autódromo de Interlagos. Em coletiva de imprensa realizada nesta segunda-feira, 16, o governador João Doria e organizadores da competição deram mais detalhes da prova, que marcará também a retomada dos grandes eventos na cidade com 100% de capacidade de público.

Nesse retorno, a etapa terá o nome de Grande Prêmio São Paulo (antes, a nomenclatura era Grande Prêmio do Brasil). A ideia, de acordo com o governo, é estimular o turismo no Estado e na capital.

O evento está previamente agendado para os dias 5, 6 e 7 de novembro, com as etapas classificatórias realizadas na sexta-feira e no sábado e com a prova, no domingo. Para esta edição, a organização do evento informou que a etapa São Paulo terá a “sprint race”, uma corrida extra, realizada no sábado, com a missão de estabelecer o grid de largada da prova.

Apesar do agendamento, a organização da F1 solicitou ao governo de São Paulo o adiamento da etapa nacional para os dias 12, 13 e 14 de novembro. A confirmação da alteração da data ainda não foi feita, mas a mudança conta com o apoio da administração de São Paulo.

Um novo lote de ingressos para o evento será liberado no próximo dia 27 e a estimativa, segundo o governo do Estado, é que o autódromo de Interlagos tenha 100% de seus lugares ocupados (cerca de 70 mil pessoas). O primeiro loto de ingressos, já colocado à venda, foi esgotado. A liberação da capacidade total de Interlagos foi realizada por conta do avanço da vacinação no Estado e na capital paulista. Ainda assim, Doria informou que, para todos os presentes na Fórmula 1, será obrigatório o uso de máscaras, bem como a aferição de temperatura. Outras medidas de prevenção à Covid-19, como a necessidade de apresentação de testes negativos, ainda estão em estudo. Segundo o governo do Estado, a realização do Grande Prêmio São Paulo terá um impacto de R$ 670 milhões para a cidade e deve gerar uma média de 8 mil empregos.

Os direitos de transmissão da Fórmula 1 na TV aberta e também na TV paga pertence à Band, que começou a exibir a competição este ano. Antes, a emissora havia exibido a Fórmula 1 no início da década de 1980.

Publicidade

Compartilhe