Mercado Bitcoin lança time de futebol gerenciado como uma DAO

Buscar
Publicidade

Marketing

Mercado Bitcoin lança time de futebol gerenciado como uma DAO

Plataforma emitirá 100 milhões de tokens para que pessoas comuns possam tomar decisões como o nome, logo e cores no novo time de futebol sub-21

Amanda Schnaider
27 de maio de 2022 - 6h00

Com o objetivo de sair da caixa e mudar o mercado de marketing esportivo, o Mercado Bitcoin, plataforma de ativos digitais, lançará durante a Copa do Mundo Fifa, em novembro deste ano, um time de futebol totalmente gerenciado no metaverso, cujas decisões serão tomadas por meio de uma DAO (organização autônoma descentralizada). “O objetivo é conseguir mostrar que dá para fazer gestão de forma descentralizada. Escolhemos o futebol para materializar esse discurso”, afirma o diretor de patrocínios do Mercado Bitcoin, Sérgio Veiga.

 

Metaverse DAO Football Team funcionará como ma DAO (organização autônoma descentralizada) (crédito: LoremIpsumART/ShutterStock)

Veiga explica que a plataforma criará um token novo, que está chamando de fan token turbo, no valor de R$ 10, que será distribuído para todos os 3,5 milhões de clientes da plataforma do Mercado Bitcoin e que também poderá ser adquirido por qualquer pessoa. Ao todo 100 milhões de tokens serão emitidos. O diretor ressalta que se o detentor de um token não quiser mais esse ativo, ele poderá vendê-lo posteriormente.

Tanto o nome do time, que provisoriamente tem sido chamado de Metaverse DAO Football Team, quanto os uniformes, logo, cores, numeração dos jogadores poderão ser decididos pelos proprietários dos tokens, através de um canal na plataforma Discord. “Fan token chegou no futebol com essa coisa muito rasa de votação. A ideia aqui é exatamente o contrário, vamos nascer com todas as decisões sendo tomadas pelos proprietários dos tokens”, reforça Veiga. Em caso de empate, as questões serão decididas por um comitê totalmente isento, segundo a companhia, composto por executivos de mercado de empresas parceiras, sem relação política com o time. “Para evitar esse movimento político que acontece em todos os clubes do Brasil, vai existir um comitê de desempate”, completa. 

Além disso, os tokens poderão, por exemplo, trazer retorno sobre o investimento aos seus proprietários. Essa será mais uma das decisões tomadas através da DAO, porque caberá aos donos dos tokens decidirem se querem dividir entre si parte dos resultados alcançados pelo time, ou se vão manter qualquer retorno como patrimônio do time.

Segundo o diretor de patrocínios do Mercado Bitcoin, a expectativa é definir em janeiro de 2023 a comissão técnica para fazer uma paneira por todo o Brasil entre março e junho na busca de talentos para formar as equipes sub-21, tanto masculina quanto feminina. O objetivo é participar da primeira competição oficial já em 2024, nas duas categorias, segundo a Copinha para a equipe masculina. “A parte técnica não é o nosso core, então vai existir um corpo técnico que vai definir toda essa parte. Vamos conduzir a questão de gestão. A questão técnica não faz parte de votação”, complementa.

Por fim, Veiga explica a criação do Metaverse DAO Football Team veio da experiência adquirida pelo Mercado Bitcoin com tokens ligados ao Vasco e ao Santos, os fan tokens listados na plataforma e os patrocínios a Corinthians e Vasco. Com os esforços direcionados à criação do time, o executivo enfatiza que o Mercado Bitcoin irá deixar de estampar a camisa do Corinthians a partir de junho.

Publicidade

Compartilhe

Veja também