HBO Max é novo serviço de streaming da WarnerMedia

Buscar

Mídia

Publicidade

HBO Max é novo serviço de streaming da WarnerMedia

Com previsão de lançamento para 2020, nos Estados Unidos, o serviço terá exclusividade sobre séries como Friends e Pretty Little Liars

Karina Balan Julio
9 de julho de 2019 - 17h34

Foto: Reprodução

A WarnerMedia revelou nesta terça-feira, 9, o nome de seu novo serviço SVOD, o HBO Max, e também anunciou suas primeiras atrações. O streaming, com previsão de lançamento para o primeiro semestre de 2020, nos Estados Unidos, será o único a ter os direitos de exibição de Friends e Pretty Little Liars, hoje presentes no catálogo da Netflix. A HBO Max também incluirá novas produções originais da Warner Bros, como Batwoman e a série Katy Keene, um spinoff de Riverdale. Ainda estão previstos pelo menos 12 filmes originais, produzidos por Greg Berlanti e Reese Witherspoon.

O serviço da Warner contemplará ainda propriedades da TNT, TBS, CNN e Cartoon Network. A projeção é de que o serviço custe pouco mais de US$14, de acordo com o jornal americano The Wall Street Journal. A plataforma será testada a partir de setembro, e a expectativa é de que venha a ser uma potencial concorrente para serviços já existentes como Netflix, Amazon Prime Video e Hulu, assim como para novos entrantes no mercado, como o Disney+, da Disney, e a AppleTV+, da Apple – ambos com previsão de lançamento para 2020.

“A qualidade será o princípio que guiará nossas produções originais, aquisições e a seleção dos melhores conteúdos da Warner Bros., a começar pelo fenômeno Friends“, disse o chairman de entretenimento da WarnerMedia, Robert Greenblatt, em comunicado.

Durante o Festival Internacional de Criatividade de Cannes, o executivo afirmou que o streaming da companhia será “diferente da Netflix”: a empresa pretende manter a atualização semanal do catálogo de novas séries, como faz hoje a HBO Go, com séries como Big Little Lies Chernobyl. “Não vamos ter 50 mil horas de programação, como a Netflix, mas já vamos estrear com 10 mil, o que é muita coisa”, afirmou ele no evento. O objetivo é aumentar a velocidade de produção, especialmente para HBO, mas sem comprometer a qualidade dos conteúdos. Até agora, a Warner não informou se os serviços HBO Go e HBO Now serão descontinuados com a chegada da HBO Max.

Mudanças no catálogo

Alterações nos direitos de exibição serão mais frequentes com a chegada de novos players no mercado, uma vez que empresas do segmento VOD querem, cada vez mais, garantir exclusividade sobre seus conteúdos. Segundo o AdWeek, o presidente da WarnerMedia Entertainment Networks, Kevin Reilly, afirmou que dividir propriedades com outros serviços de streaming pode não ser um “bom modelo”. O anúncio da exclusividade sobre Friends, por exemplo, representa uma grande mudança para a Netflix, já que a série é uma das mais assistidas de seu catálogo.

No Twitter, a empresa se despediu do título. “Sentimos muito ao ver a série ir para o streaming da Warner no começo de 2020. Obrigada pelas memórias, turma”, diz o tuíte. A mudança, a princípio, valerá apenas para os Estados Unidos. Em junho, a Netflix também perdeu os direitos de exibição de The Office para a NBCUniversal, que também prevê um streaming próprio para o ano que vem. Já a Disney também manifestou a intenção de tirar seus títulos da plataforma a partir do ano que vem.

Crédito da imagem no topo: Tero Vesalainen/iStock

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Netflix

  • disney

  • star wars

  • Warner

  • WarnerMedia

  • Friends

  • Pretty Little Liars

  • Kevin Reilly

  • Robert Greenblatt

  • The Office

  • HBO Max

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”