Friends, 25 anos: muitas gerações e múltiplos apelos

Buscar

Mídia

Publicidade

Friends, 25 anos: muitas gerações e múltiplos apelos

Série da Warner que consolidou a sitcom multiplot renova base de fãs mais de duas décadas depois de sua estreia


20 de setembro de 2019 - 13h15

Por Amanda Schnaider e Thaís Monteiro

“Fundamental” foi a palavra que Silvia Elias, diretora de conteúdo local dos canais de entretenimento geral da Turner, usou para se referir a importância da série Friends para a Warner. Comemorando 25 anos neste domingo, 22, Friends deixou de ser uma série de comédia dos anos 1990 para se tornar transgeracional, consumida em TV nos anos 1990 e via streaming na Netflix de hoje, ainda hoje com grande apelo comercial. “É uma série que não ficou datada. Temos públicos novos assistindo e conhecendo depois de muitos anos”, comenta Silvia.

Segundo Krishna Mahon, produtora executiva e criadora do canal do YouTube Imprensa Mahon, o que faz Friends ser uma série transgeracional, que conquistou públicos de diversas épocas, é seu enredo, que soube abordar questões universais a partir de personagens completamente diferentes entre si. Para Michel Arouca, editor-chefe do blog Série Maníacos, “os jovens de vinte e poucos anos que assistiam a série sobre o grupo de amigos de vinte e poucos anos durante os anos 1990 e 2000 são hoje conhecidos como a ‘geração nostalgia’. Muitos deles até já têm filhos de vinte e poucos anos, que estão descobrindo Friends no streaming”.

A série que conta a história de Ross, Chandler, Rachel, Phoebe, Monica e Joey deixará o catálogo do Netflix nos Estados Unidos para migrar para o novo serviço de streaming da WarnerMedia, o HBO Max. “O objetivo de todas as empresas hoje é ter suas próprias plataformas. Os acordos da Netflix são globais, então, necessariamente tivemos de sair, porque já vai sair o HBO Max, nos EUA”, explica a diretora de conteúdo local dos canais de entretenimento geral da Turner.

Mas qual é o segredo do sucesso de Friends? Para Michel é a sua fórmula que reúne “um ótimo roteiro, um bom elenco, que teve chance de crescer e evoluir ao longo das temporadas e um tom que mistura humor, amizade e amor”. Já para Krishna o segredo está na relação de afeto dos amigos que é colocada de forma muito verdadeira na série. “Família não se escolhe, mas os amigos são a família que escolhemos pra conviver. Isso independe da cultura”, complementa.

A produtora ainda coloca que a inovação de Friends é que cada episódio conta com uma temática envolvendo um dos personagens como protagonista. “É o primeiro modelo de ‘multiplot’ na comédia. A série não tem um personagem principal, a não ser a própria amizade deles”, pontua. Segundo ela, a produção ainda inspirou demais séries com narrativas parecidas, como as sitcoms How I Met Your Mother e The Big Bang Theory.

Sucesso comercial
Friends provou a eficiência desse estilo de comédia, segundo números apontados por Silvia. “É nossa série de maior sucesso e também da Netflix. Se não fosse, eles não pagariam todos esses milhões, para renovar a cada ano”. Segundo a revista The Hollywood Reporter, a WarnerMedia pagou US$ 425 milhões para ficar com os direitos da série por cinco anos, superando uma proposta anterior da Netflix.

O apelo comercial de Friends também é refletido no interesse de marcas na comercialização de produtos licenciados. Atualmente Riachuelo, C&A, Pernambucanas, Marisa, Ipanema, Monte Carlo, Urban, BandUp Store, Foroni e Piticas têm produtos da série.

A C&A lançou uma coleção que celebra os 25 anos da sitcom e criou um espaço instagramável itinerante inspirado na cafeteria Central Perk, que circulou por lojas de São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador entre 31 de agosto e 22 de setembro. Os produtos incluem roupas e acessórios, inclusive de papelaria. Mariana Moraes, gerente divisional de marketing da C&A Brasil, diz que os estilistas buscaram usar imagens que remetem à série.

Friends é uma série que relata o cotidiano de seis amigos. Assim como os nossos clientes, os personagens da sitcom trabalham, se relacionam, se divertem e enfrentam desafios diariamente. Diante disso, entendemos que há uma forte conexão emocional entre os brasileiros e clientes da C&A com a série, pois, afinal, todo mundo tem seu best friend para dividir todos os momentos da vida de forma leve e divertida”, afirma a executiva.

Para comemorar o marco, a Warner recriou cenários de Friends na segunda edição da exposição Casa Warner. O espaço recebe visitantes até 6 de outubro e conta com duas lojas: uma com produtos de Friends e outra com produtos das demais séries do canal.

“Antes, existia um público geek consumidor de colecionáveis. De dez anos para cá, a forma desse consumo começou a mudar, passamos a notar os adultos comprando roupa e bens de consumo licenciados. O licenciamento de Friends começou com roupas e homeware, mas só com uma foto. Hoje temos mais categorias com alguma frase divertida e algo que o público fã imediatamente reconhece”, diz Silvia. Na casa, marcas como o café Melitta estão presentes (no caso, servido no espaço que recria a cafeteria Central Perk).

Colaborou: Roseani Rocha

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Silvia Elias

  • Krishna Mahon

  • Mariana Moraes

  • Michel Arouca

  • HBO

  • Riachuelo

  • Marisa

  • Ipanema

  • C&A

  • Foroni

  • Warner

  • Piticas

  • Pernambucanas

  • Monte Carlo

  • Urban

  • BandUp Store

  • televisão

  • streaming

  • licenciamento

  • TV

  • narrativa

  • serie

  • Friends

  • svod

  • intergeração

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”