Após fusão, Eletromidia se consolida como marca

Buscar

Mídia

Publicidade

Após fusão, Eletromidia se consolida como marca

Quase seis meses após o anúncio da fusão com Elemidia, companhia apresenta identidade visual assinada pela Ana Couto

Bárbara Sacchitiello
4 de agosto de 2020 - 17h46

Alexandre Guerrero (CSO), à esq. e o CEO, Eduardo Alvarenga (Crédito: Divulgação)

A fusão que criou a maior empresa de out-of-home do Brasil teve de lidar com alguns imprevistos em sua consolidação. Pouco mais de um mês depois de Eletromidia e Elemidia terem anunciado ao mercado que comporiam uma única empresa, os funcionários tiveram de adotar o modelo de home office e os dirigentes ganharam a missão de, à distância, conduzir os processos de integração de portfólios e sinergias. Após esses meses de trabalho remoto, a companhia já retornou às atividades em sua sede fixa, em São Paulo, há algumas semanas, e acelerou a conclusão da finalização de sua nova identidade ao mercado publicitário brasileiro.

Depois de alguns meses carregando os nomes das duas companhias (Eletromidia Elemidia), a empresa de out-of-home passou a se apresentar ao mercado nos últimos dias como Eletromídia. Todo o processo de redefinição de branding e identidade visual foi conduzido pela agência Ana Couto.

“Definir uma única marca não foi um processo fácil porque as duas empresas vinham de uma trajetória de muito sucesso e construíram uma grande sintonia com a indústria”, reconhece Eduardo Alvarenga, executivo que liderava a Elemidia e que, após a fusão, assumiu a função de CEO na nova companhia. O profissional conta que, para definir a marca que seria levada adiante, a empresa baseou-se em critérios técnicas. “Fizemos pesquisas e dialogamos bastante com o mercado para entender qual marca faria mais sentido para a empresa que estamos projetando para o futuro e entendemos que, quando olhamos a proposta de ampliar os pontos de contato na jornada do consumidor, a marca Eletromidia entregava mais flexibilidade”, conta.

A nova identidade visual, em tom alarajando, começou a ser apresentada ao público e ao mercado em um momento de retomada das negociações do setor. Alvarenga conta que, desde junho, por conta da reabertura econômica de shoppings e outros pontos de venda, os anunciantes do segmento voltaram suas atenções para o out-of-home, meio que, antes da pandemia, respondia pelo maior crescimento do investimento publicitário do mercado brasileiro. “As pessoas podem até ter hábitos de consumo diferentes, mas elas voltarão a circular e estaremos prontos para acompanhar essa jornada”, promete o CEO.

Em maio, a empresa já havia divulgado a nova configuração de sua gestão. Além de Eduardo Alvarenga na liderança, a Eletromídia passou a ter a função de chief sales officer (CSO), desempenhada por Alexandre Guerrero, antes VP comercial da Eletromidia. A empresa também nomeou diretores que para as estratégias comerciais locais. Em São Paulo, essa função caberá a Gustavo Silva, Raphael Jimenez e Sandro Moretti. No Rio de Janeiro, o diretor será Jued Andari e, em Brasília, o cargo ficará com David Chalub. Alexandre Branco será o diretor responsável pelas operações de Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre e Nordeste. O quadro de diretoria também conta com Jefte Cruz, que fica responsável pelo relacionamento com as agências.

Publicidade

Compartilhe