Os motivos que levaram o Palmeiras a investir em streaming

Buscar

Mídia

Publicidade

Os motivos que levaram o Palmeiras a investir em streaming

Clube paulista lança uma plataforma para se aproximar dos seus torcedores e criar oportunidades para patrocinadores

Valeria Contado
8 de abril de 2021 - 17h22

Crédito: Divulgação

O Palmeiras anunciou na última quarta-feira, 7, o lançamento da sua nova plataforma de streaming. A TV Palmeiras Plus chega ao mercado do consumo on demand com o intuito de se aproximar cada vez mais dos torcedores. O clube já havia investido em uma plataforma de streaming, em 2018, a TV Palmeiras Play, mas o projeto já não está no ar.

A estreia da nova plataforma alviverde aconteceu com uma live no pré-jogo da final da Recopa, em que o time enfrentaria o Defensa Y Justicia, da Argentina. A programação aconteceu com a presença de Gabriel Menino, jogador do time, Rudy Landuccy, humorista e palmeirense, além dos membros da TV Palmeiras Alê Colturato, Fernando Galuppo e Felipe Senna.

Em entrevista ao Meio & Mensagem, Roberto Trinas, diretor executivo de marketing do Palmeiras, contou mais sobre como o clube pretende tratar as questões comerciais e editoriais da TVPalmeiras Plus e como ela deve se apresentar ao torcedor.

Meio & MensagemVocês pretendem fazer campanhas para divulgar a nova plataforma?

Roberto Trinas – O público-alvo desse produto é o torcedor palmeirense. Então, nada melhor que as nossas mídias, esse ponto de contato que temos com eles, para fazer a divulgação.

M&MEm um primeiro momento esse conteúdo estará aberto e, depois, irá virar algo apenas para sócios-torcedores. É uma forma de atrair mais sócios para o clube, nesse momento que o torcedor está mais longe por conta da pandemia?

Roberto – Cada vez mais a tecnologia nos permite aproximar a marca, o clube, dos torcedores. Uma plataforma como essa ajuda a ter mais proximidade. A ideia é que, em um primeiro momento, a gente converse com um público maior, com o torcedor de uma forma geral, e depois, progressivamente, em determinado momento, restrinja esse conteúdo para o sócio Avanti, que contribuí com o clube e que tem sido importante nesse momento de pandemia. Historicamente, é uma fonte de recursos importante para o clube.

M&MQual é o principal objetivo do clube com essa proximidade?

Roberto – Hoje, através do digital, você tem como falar com muita gente, muito mais do que você falava em um estádio, numa situação presencial. Uma plataforma própria como essa nos permite também conhecer o nosso torcedor, ter as informações, mediante a autorização deles, e, a partir daí, iniciar uma relação – obviamente se ele ou ela concordar. Com isso conseguimos oferecer o produto certo para a pessoa certa. Ao conhecer o nosso torcedor com maior profundidade podemos avisá-los sobre produtos, sobre documentários ou estreias de programas que vão estar na plataforma. Esse é o objetivo: cada vez mais conhecer o nosso torcedor, aqueles que querem se relacionar com o clube, para poder oferecer os melhores produtos e benefícios.

M&M – No material de lançamento vocês citam que a TV Palmeiras Plus será uma evolução da TV Palmeiras / FAM, que é o canal do Youtube. Como que esse canal não irá concorrer com a TV Palmeiras Plus?

Roberto – São produtos complementares. A TV Palmeiras (Youtube), vai continuar, não muda. Uma analogia boa para a gente traçar é o que aconteceu com a televisão: é natural que a tenha uma segmentação de conteúdo. A TV Palmeiras continuará com os conteúdos que oferece, mas a ideia da Plus é ter novos programas que são quadros exclusivos, que hoje ainda não existem na TV Palmeiras/ FAM. Teremos mais programas, mais quadros. No decorrer do tempo, a tendência é que no canal fechado tenhamos esses conteúdos exclusivos, com mais quadros, mais programas, mais benefícios, mais lives, mais interação com o torcedor, do que a gente tem hoje na própria TV Palmeiras no Youtube.

M&MVemos vários influenciadores falando sobre o Palmeiras, falando de futebol. Vocês pensam em trazer profissionais desse nicho, e que se comunicam bem com o torcedor, para os participar de conteúdos da TV Palmeiras Plus?

Roberto – Essa é a ideia. Queremos o torcedor e o influenciador palmeirense dentro desse espaço. É um projeto que tem por essência essa cocriação, essa construção que tenha a participação direta do torcedor. É feito para o torcedor, queremos que seja feito por eles. A ideia é que a gente faça convites e que tenha essas pessoas convidadas para quadros e para programas específicos. Esse é o conceito: um projeto que realmente veio para ser uma via de mão dupla. Uma construção coletiva entre o Palmeiras como instituição e o torcedor e todos aqueles que se relacionam conosco: os patrocinadores, os sócios torcedores. É um espaço para construirmos juntos. Onde todos vão ter visibilidade de ativações e em benefício maior da marca Palmeiras. Ou seja, a marca Palmeiras buscando de forma dinâmica e construtiva com todas essas partes.

M&M Quais os planos comerciais para a TV Palmeiras?

Roberto – A TV Palmeiras Plus é um produto que visa a criação de valor para os nossos patrocinadores. O que queremos é, justamente, criar programas e quadros para a FAM, para a Crefisa, para a Puma e todos os parceiros do clube. Não só criarmos, mas eles, também, sugerirem. É um espaço para a ativação deles. Ele já está dentro do Palmeiras, não é um produto independente, apartado, uma unidade de negócios diferente, que vamos comercializar no mercado. É um produto que chega para criar valor para os patrocinadores do clube e para e para os torcedores de uma maneira geral. É um espaço que pretendemos valorizar muito os nossos patrocinadores através de ações específicas para cada um deles.

M&MVocês têm a pretensão, em algum momento, de transmitir jogos?

Roberto – Jogos ao vivo, do futebol profissional, não. Todos os jogos que hoje não são objeto de um contrato de direitos de transmissão, como os contratos que estão com o Grupo Globo, ou com o Grupo WarnerMedia, estão disponíveis. Por exemplo, um amistoso, jogos de outras modalidades, que eventualmente possam ser transmitidos, jogos de categorias de base com anuência da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), jogos do feminino, com anuência da CBF, desde que tenha um acordo e não haja nenhum veto em relação a isso. Além dos treinos, os amistosos, são produtos que estão sob nosso controle. Isso sim.

M&MO Palmeiras investiu bastante na equipe feminina de futebol, contratou uma pessoa para acompanhar as jogadoras e postar os conteúdos nas redes. Como vocês pretendem incluir a modalidade dentro da programação e gerar mais visibilidade?

Roberto – O futebol feminino, na nossa visão, tem um potencial muito grande de desenvolvimento. Nessa plataforma também terá os seus programas, o seu espaço ampliado. A modalidade precisa de apoio. São as marcas, os patrocinadores e as empresas de mídia que se interessam pelo produto que constroem uma modalidade. Sem empresas de mídia e sem patrocinadores, não conseguiríamos sustentar a modalidade. Então é muito importante. Atuamos dando visibilidade. Esperamos ajudar dentro desse todo. Todos os clubes hoje procuram fazer a sua parte, e nós procuramos incentivar cada vez mais o crescimento do futebol feminino no país. A Puma é um parceiro que tem uma atenção muito grande com o futebol feminino. Acho que só vai ampliar e tomara que a gente consiga conquistar cada vez mais espaço. Tem países que tem a modalidade bastante desenvolvida. Tomara que no Brasil acelere e evolua rapidamente. No País já existem atletas de altíssimo nível e, agora, precisa que as marcas olhem cada vez mais para a modalidade, além das empresas de mídia para que tenhamos cada vez mais distribuição desse conteúdo, na grade da televisão, internet, enfim, de todas as formas possíveis de assistir o produto ao vivo, ou mesmo depois, os melhores momentos.

Publicidade

Compartilhe