Redistribuição de direitos impacta cenário do futebol na mídia

Buscar
Publicidade

Mídia

Redistribuição de direitos impacta cenário do futebol na mídia

Pacote comercial da Globo ganha mais valor com retorno da Libertadores enquanto Paramount ingressa na área das transmissões esportivas no País

Bárbara Sacchitiello
16 de maio de 2022 - 6h05

Na semana passada, o anúncio da Conmebol a respeito dos veículos vencedores da licitação pelos direitos de transmissão da Libertadores e da Sul-Americana mexeram, mais uma vez, com o cenário de esportes na mídia, gênero que segue como um dos valiosos perante o público e os anunciantes.

 

(Crédito: Reprodução/www.facebook.com/CopaLibertadores)

Depois de três anos sem a principal competição de futebol de clubes do continente, a Globo voltará a ter a Libertadores em sua grade a partir de 2023. A Globo foi a detentora dos direitos da competição até 2019, quando, por divergência de interesses, não conseguiu renovar o acordo com a Conmebol.

O vácuo foi aproveitado pelo SBT, que acabou levando a Libertadores com exclusividade na TV aberta, justamente em temporadas que tiveram um clube brasileiro como campeão (o Palmeiras venceu a competição em 2020 e 2021). No comunicado enviado à imprensa após a conclusão da licitação da Conmebol, na semana passada, o SBT agradeceu a parceria. O veículo ainda é o detentor dos direitos da temporada atual da Libertadores, que termina em outubro deste ano.

Valorização do pacote

Com o retorno à Libertadores, a Globo terá um produto importante para adicionar ainda mais valor ao seu pacote de futebol. Considerado o plano comercial mais valioso da televisão brasileira, o futebol da Globo conseguiu, para este ano de 2022, o recorde de sete patrocinadores: Chevrolet, Itaipava, Hypera Pharma, Itaú, Vivo, Amazon e Sportingbet. Essas empresas estão presentes nas transmissões do Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil, os dois principais torneios nacionais, que fazem parte da grade da Globo. Já para o próximo ano, com a Libertadores da América, o pacote de futebol ganha valor adicional.

Apesar de não ter mais a Libertadores no cardápio no próximo ano, o SBT garantiu um importante produto para a TV aberta. A Sul-Americana, que atualmente não é exibida por nenhum veículo brasileiro, retorna à TV aberta pela grade do SBT, no ciclo de 2023 a 2026. A proposta da emissora foi aceita pela Conmebol e, com isso, a emissora consegue manter a competição de clubes da América Latina em sua grade de programação.

Para a temporada de 2022, com a Libertadores, o SBT firmou parceria com cinco patrocinadores: Amazon, Claro, Sanofi, Sportingbet e Nissan.

Paramount entra no jogo

O movimento mais surpreendente do resultado da licitação da Conmebol foi a entrada da Paramount no cenário das transmissões esportivas. A companhia, dona dos canais MTV, Nickelodeon, Comedy Central e Paramount Network, não tinha, no Brasil, nenhum direito esportivo e, agora, passa a ser, ao lado da Disney (com os canais ESPN) a detentora dos direitos da Libertadores e da Sul-Americana na TV paga.

Em entrevista concedida ao Meio & Mensagem em março, Eduardo Lebrija, head do hub North Latam da Paramount (divisão que inclui o Brasil), declarou que o mercado nacional tinha um grande potencial não apenas na questão do streaming, mas também na distribuição linear de conteúdo. Para conseguir esse feito, o executivo disse que era preciso focar em estratégias para distribuir um conteúdo que atraísse as pessoas.

Além do Brasil, a Paramount também conquistou os direitos de exibição da Libertadores e Sul-Americana nos demais países da América Latina.

Publicidade

Compartilhe

Veja também