Musk exige provas sobre percentual de bots no Twitter

Buscar
Publicidade

Mídia

Musk exige provas sobre percentual de bots no Twitter

Magnata declarou que não vai seguir com a aquisição se a plataforma não comprovar que menos de 5% de seus usuários são falsos


17 de maio de 2022 - 12h53

 

Elon Musk negocia aquisição com Twitter desde abril (Crédito: Kathy Hutchns/Shutterstock)

Com informações do AdAge

Elon Musk declarou que não vai seguir com a aquisição do Twitter, por US$ 44 bilhões, a não ser que a gigante de mídia social prove que os bots, softwares que executam tarefas automatizadas, representem menos de 5% de seus usuários, adicionando mais uma camada de incertezas à negociação. O bilionário publicou em sua conta pessoal na plataforma que “esse negócio não seguirá em frente” sem que o Twitter forneça provas. Ele ainda destacou que, em sua opinião, a taxa é superior aos 5% desejados.

O recente pronunciamento de Musk complica um cenário já caótico, do que poderia ser a maior aquisição que a indústria da internet já viu. O empreendedor já havia causado controvérsia com o tema ao responder com um emoji de cocô às declarações do CEO do Twitter sobre os bots e spams, alimentando especulações de que Musk pode tentar baixar o preço ou desistir da negociação.

https://twitter.com/elonmusk/status/1526246899606601730

Com a notícia, as ações do Twitter caíram mais 3,2% nas negociações de pré-mercado na bolsa de Nova Iorque, após terem caído mais de 8% no dia anterior. O spread, diferença entre o preço de compra e o de venda de uma ação, entre a oferta inicial de Musk (US$ 54,2) e o último preço negociado é de cerca de 40%. Para os investidores, há pouca chance de o negócio ser fechado sem desconto.

O Twitter disse que está “comprometido em concluir a transação no preço e nos termos acordados o mais rápido possível”, em comunicado nesta terça-feira, 17. A batalha envolvendo os bots teve início nesta segunda-feira, 16, quando o magnata disse em uma conferência de tecnologia em Miami que usuários falsos representam pelo menos 20% de todas as contas do Twitter e que esse número pode chegar a até 90%. A plataforma de mídia social afirma, regularmente, em seus resultados trimestrais que a média de contas falsas ou spam representa menos de 5% dos usuários ativos.

Tradução: Taís Farias

Publicidade

Compartilhe

Veja também