Smartphone, um pilar da comunicação

Buscar

Opinião

Publicidade

Smartphone, um pilar da comunicação

Nove orientações para realizar uma campanha mobile


4 de agosto de 2017 - 16h48

crédito: Grapestock/iStock

Entre tantas mudanças e evoluções que estamos vivenciando no mercado publicitário, uma delas com certeza diz respeito à forma como o conteúdo é consumido e ao tipo de conteúdo que queremos consumir, já que somos impactados por diversas mensagens diariamente. Nem sempre, no entanto, somos impactados pela mensagem que faz mais sentido ou pela plataforma mais adequada. Para evitar isso, anunciantes e agências devem, por meio de dados, analisar o comportamento e hábitos do seu público-alvo e os canais que eles costumam utilizar e de que forma realmente poderiam ser impactados.

Focar os esforços apenas em campanhas na televisão ou revistas já não traz os resultados esperados. O caminho para transmitir as mensagens passa por utilizar os smartphones como pilar fundamental na estratégia de comunicação das marcas. Os dispositivos móveis nos acompanham praticamente o dia todo e trazem informações precisas e valiosas para a criação de campanhas. De acordo com o Wall Street Journal, mais da metade de toda a publicidade digital do veículo agora é móvel: os anunciantes investiram US$ 36,6 bilhões em anúncios para celular em 2016, um aumento de 77% em relação ao ano anterior.

Antes de começar a elaborar sua campanha mobile, leve em consideração, pelo menos, os pontos abaixo:

1) Priorize os primeiros três segundos
No mundo mobile, os anunciantes devem projetar suas mensagens para serem lidas de maneira rápida, priorizando a mensagem-chave logo no começo. Busque utilizar menos texto e mais imagens, de forma objetiva.

2) Pense no site
Possuir um website que seja rápido não é mais o suficiente. Ele precisa estar também adaptado e otimizado para dispositivos móveis para que você possa ter uma taxa de conversão melhor e, conseqüentemente, um ROI melhor. Lembre-se que ajustar o site em uma tela menor não significa que ele esteja pronto.

3) Considere o contexto
Um cliente pode estar em qualquer lugar, no trem, bar ou no trabalho, por isso, utilize a geolocalização como seu alinhado. Além disso, é a oportunidade de impactar pessoas não só de acordo com o local onde elas estão, mas também de acordo com o histórico de seus deslocamentos físicos recentes.

4) Segmente o público
A segmentação de redes sociais é a mais precisa no mundo digital, graças à infinidade de dados disponíveis sobre o comportamento do consumidor, que parte da premissa de atingir o público certo e no momento certo.

5) Foque no vídeo
As redes sociais estão fornecendo aos usuários enormes quantidades de conteúdo de vídeo todos os dias, além de também começarem a produzi-lo. Os vídeos exploram experiências mais envolventes e próximas.

6) Revise seu Analytics
Não deixe de verificar no Analytics de onde vem o tráfego da empresa para, assim, identificar quais os melhores canais devem ser utilizados e como combinar cada publicidade.

7) Performance
O mobile permite o acompanhamento em tempo real dos resultados de uma campanha, podendo realizar ajustes com ela ainda em andamento, bem como controlar a frequência da exibição de anúncios e muitas outras métricas.

8) Tecnologia mobile
É preciso entendimento adequado das tecnologias móveis.
Criativos dinâmicos: é a solução que permite impactar a audência no momento preciso e com a mensagem adequada para contar exatemente o que o usuário deseja receber. A partir da criação de diversas peças, a plataforma cruza dados do perfil do usuário, como localização, clima e horário, para enviar a que faz mais sentido para aquele momento.

Geolocalização: possibilidade de impactar os clientes em momentos decisivos de compra ou tomada de decisão. A solução permite entregar mensagens de acordo com um deteminado local, como um ponto de venda da marca, ou mesmo de um concorrente, para atrair esse potencial comprador.

DSP programática: é a plataforma que permite a compra programática 100% mobile, seja in-app ou web.

Rich media: é possível criar formatos de peças publicitárias atraentes e interativas. Esses formatos são conhecidos como rich media e permitem expandir, flutuar ou deslizar, recursos que devem ser utilizados de acordo com objetivo da marca.

9) Qualidade e transparência
Ao criar uma campanha mobile é preciso questionar se empresa ou agência que irá executar a campanha conta com o seguintes pontos:
. Possui seperação entre blacklists e whitelists para garantir um inventário de qualidade?
. As campanhas são mensuradas a partir de métricas como Ad viewability?
. Possui soluções antifraude?
. Utiliza tag de Ad verification que garante a entrega segura das campanhas?

Publicidade

Compartilhe