A vida real no BBB

Buscar

Opinião

Publicidade

A vida real no BBB

Uma coisa é certa: o marketing digital de influência irá ganhar uma nova página e muito mais menções no Twitter do que se pode imaginar


3 de fevereiro de 2021 - 13h50

Edição 2020 do BBB (crédito: reprodução/Facebook)

Vida Real, a música de Paulo Ricardo que é conhecida como o tema oficial do Big Brother Brasil, irá tocar muito na programação da Globo a partir desse mês. Pois é, já está na hora de mais um BBB virar trending topics no Twitter e render muito assunto.

O BBB é um programa que soube se reinventar com o passar das edições, mas talvez dentre a lista de mudanças, a que recentemente mais causou impacto e renovou o formato foi o uso de influencers para alavancar e esquentar o jogo.

Pegar figuras que de alguma forma já tenham atenção e base de seguidores é ferramenta interessante, por “pescar” um nicho e convidá-lo a adentrar a plataforma televisão que, sabemos, já teve mais dias de glória do que atualmente.

No entanto, essa estratégia, como toda aposta, oferece seus riscos e problemas. Um influencer, em sua rotina normal, consegue exercer em sua imagem e produções certos filtros que podem torná-lo mais amável, esperto, bonito, engraçado etc.

Mas essa adjetivação positiva e muito vantajosa cai totalmente por terra quando o controle editorial passa das mãos de uma equipe que realiza a ação de somar, para uma equipe que realiza a função de exibir “verdades”, que é o que acontece durante toda edição do programa.

Foi exatamente assim que na edição do ano passado vimos o atleta de ginástica artística, Petrix Barbosa, ser eliminado. Aliás, ele não foi o único. Todos os seus parceiros de game foram convidados pelo Brasil a ir se retirando do programa.

Essa mesma ferramenta deu a Manu Gavassi – a antes cantora de nicho que agora tem o patamar de estrela nacional – visibilidade e carinho de fãs em todos os cantos do Brasil.

Definitivamente, ter uma base de fãs fora da casa mais vigiada do Brasil pode não ser uma ferramenta útil, se as ações e posicionamento dentro da casa não conversarem com toda a imagem do influencer.

E falando em influencer, imagem e permanência, não podemos deixar de esperar ansiosamente pelas estratégias virtuais dos participantes do grupo camarote, afinal de contas, em 2020 Manu foi estrela de uma das campanhas digitais mais bem elaboradas do mercado.

A cada semana ou situação periclitante, sua equipe soltava vídeos especiais, muito bem elaborados, e tudo conversava precisamente com o que acontecia no jogo, sem nenhum tipo de “ruído” com o posicionamento da cantora dentro da casa.

Manu acabou por dar uma aula de marketing digital para o Brasil, em rede nacional, e para quem não tinha pay-per-view, foi de graça. Desde posts falando sobre sua história e personalidade, até interações em vídeo pré-programadas com grandes nomes, como a dupla Sandy & Junior.

A tarefa de Manu elevou o nível para os candidatos deste ano, que, mais do que nunca, precisam de uma equipe fora da casa antenada no jogo, nas dinâmicas e nos comportamentos reais do influencer.

No universo da influência digital, comportamentos opostos ou não compactuados com discurso e posicionamento sempre rendem perda de seguidores ou likes, até mesmo financeira. Definitivamente, imagem semelhante no digital e no real agora é requisito fundamental e primordial para sucesso.

Talvez você não se lembre, mas o BBB sempre foi um programa de influência. Antigamente, ele era usado para vender produtos como almofadas iguais às do confessionário, edredons como os dos quartos e muitas outras coisas. Agora haverá outros produtos à venda e em exposição.

A influência concedida no programa transforma vidas. Vai um salve para Sabrina Sato, Grazi Massafera e mais recentemente, para Thelma Assis, a médica hoje colhe as glórias de influencer, mesmo sem nunca ter precisado criar uma conta no YouTube ou patrocinar posts. Mas isso não quer dizer que ela não trabalhou na imagem, pelo contrário. Essa construção aconteceu diante das câmeras em 24 horas, sete dias por semana e durante três meses.

O Big Brother Brasil, assim como todos os programas de sucesso e que buscam atenção, percebe a importância e o poder dos influencers e, sem medo, bebe nessa fonte. Aliás, bebe, toma banho e oferece para os outros.

É inegável que o programa se renova a cada ano, assim como é inegável que a edição de 2021 ano promete ainda mais. E aí, você está preparado para aprender com os erros e acertos digitais dos influencers?

Seja a sua resposta positiva ou negativa, o jogo vai acontecer e uma coisa é certa: o marketing digital de influência irá ganhar uma nova página e muito mais menções no Twitter do que se pode imaginar.

*Crédito da foto no topo: Mfto/ iStock

Publicidade

Compartilhe