As estratégias das ligas esportivas para alavancar os negócios

Buscar

As estratégias das ligas esportivas para alavancar os negócios

Buscar
Publicidade

Marketing

As estratégias das ligas esportivas para alavancar os negócios

Consideradas de menor expressão, Major League Soccer e a liga de futebol da Arábia Saudita investem em estrelas para atrair a atenção de marcas e da audiência


3 de outubro de 2023 - 13h29

Ligas investem em grandes jogadores para ganhar tração no futebol (Crédito: Instagram / Inter de Miami)

Ligas investem em grandes jogadores para ganhar tração no futebol (Crédito: Instagram / Inter de Miami)

Em junho de 2023 a Inter de Miami anunciou a chegada de Lionel Messi como mais novo atleta a disputar a Major League Soccer (MLS) – principal liga estado-unidense de futebol masculino.

Após ter uma passagem relativamente rápida pelo Paris Saint German em 2021, e ganhar a Copa do Mundo do Catar, em 2022, o argentino chegou à liga para ser uma das estrelas da competição.

Segundo o site TickPick, que comercializa ingressos da MLS, os ingressos para os jogos da Inter de Miami nunca foram tão procurados. Para o jogo que aconteceu no último dia 30, contra o New York City FC no DRV PNK Stadium, as entradas tinham um preço médio de U$ 319,87, com o setor mais caro no valor de U$ 11.181,00.

Além disso, a “Messi Mania”, como tem sido chamado esse movimento, ultrapassou as linhas dos campos. A MLS divulgou na última sexta-feira, 29, o top 10 de camisas mais vendidas e a do Inter de Miami com o nome do jogador, apareceu na primeira colocação.

“A chegada de grandes astros do futebol mundial impacta o ecossistema local de forma direta. Mais torcedores passam a ir aos estádios, a consumir os produtos dos times e dos próprios atletas”, explica Renê Salviano, CEO da Heatmap.

CR7 na Arábia

O mesmo aconteceu na Liga de futebol da Arábia Saudita com a chegada de Cristiano Ronaldo. Em janeiro deste ano, a loja oficial do Al-Nassr ficou lotada a espera da liberação das camisas de número 7 com o nome do astro português. A imprensa local noticiou que os torcedores fizeram filas nas unidades para comprar a camisa, que custa 300 riyals sauditas, o equivalente a R$ 427.

O sócio da Convocados.com, Rafael Plastina, avalia que a consagração e o êxito esportivo são grandes atrativos.  Junto a isso, o número de seguidores que essas personalidades têm nas redes sociais se tornam pilares de sucesso, o que explica esse fenômeno. “Hoje as pessoas, especialmente os mais jovens, que seguem e adoram os atletas também, vão além dos clubes e os seguem onde estiverem”.

Ligas notam impacto econômico

Esses números revelam a atenção que essas ligas passaram a receber com a chegada dos grandes nomes. Como consequência da audiência, o interesse de marcas globais deve ser iminente.

Para Thiago Freitas, COO da Roc Nation Sports no Brasil, deve ser questão de tempo grandes marcas começarem a anunciar produtos em jogos e eventos sauditas, assim como nos jogos de futebol nos Estados Unidos.

“O que desperta o interesse de patrocinadores, de quem paga para se associar a algo é fundamentalmente a audiência, em volume ou segmentação, e a chegada de ídolos globais a qualquer lugar, gera interesse por eles”, diz.

Além disso, outro fator que impulsiona a forma como essas duas ligas estão se relacionando com o futebol é o interesse desses países em sediar a Copa do Mundo. Em 2026, Estados Unidos já está confirmado como uma das sedes da maior competição Mundial. Já os árabes buscam esse espaço para 2030.

Para que isso aconteça, é importante também que o cenário do esporte seja atrativo. “Com a iminência da realização da Copa do Mundo de 2026 tendo os EUA como uma das sedes, o país já tem feito este trabalho estratégico para atrair os holofotes para sua liga local. Buscar grandes estrelas, como Messi, é um indicador importante dentro desta estratégia”, afirma Salviano da Heatmap.

O Caso da Major Leage Soccer

Os Estados Unidos, sede da MLS, é um dos polos esportivos mais bem sucedidos do mundo. Lá, esportes como basquete, pela NBA, e futebol americano, pela NFL, são cases de sucesso na questão de investimento e desenvolvimento financeiro e de marketing. Essas modalidades fazem parte da cultura do público norte americano.

Mas, o futebol masculino também vem ganhando popularidade no país. Thiago Freitas, da Roc Nation Sports, entende que isso tem a ver com a mudança demográfica que os EUA vem passando. “O percentual de estrangeiros e filhos de estrangeiros que vivem no país é o maior no último século. Além disso, hoje, qualquer pessoa pode consumir, de seu dispositivo móvel, qualquer conteúdo produzido. É inevitável que o futebol chegue ‘às mãos e olhos’ de todo norte-americano que tenha acesso a ao menos uma rede social”, diz.

Por esse motivo, é notável um trabalho de profissionalização dessa liga e a demanda de um serviço melhor, com atletas de alto nível. No entanto, Plastina chama atenção para o fato de que a MLS, diferente da Liga Saudita, já tem um modelo de negócio claro para o seu desenvolvimento. “Eles não farão investimentos fora de propósito ou de regras claras de como se dará o retorno ou de onde vem o dinheiro”, diz.

No caso da Arábia Saudita, o executivo explica que esse investimento vem da autoridade máxima do país. “O investimento no desenvolvimento da Liga vem do rei do país e faz parte de um projeto muito além do futebol. Neste caso, trata-se de uma liga muito mais desconhecida que a MLS, por exemplo”, completa.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Vinicius Jr. se torna embaixador global da Clear

    Vinicius Jr. se torna embaixador global da Clear

    Ao lado de Haaland, jogador da seleção passa a integrar time de embaixadores e estratégia voltada ao Brasil

  • PL 1904/24: as marcas devem se posicionar sobre o assunto?

    PL 1904/24: as marcas devem se posicionar sobre o assunto?

    Proposta que visa equiparar a pena de aborto à de homicídio gera mobilização e discussões a respeito do envolvimento do setor privado na questão