Letícia Bufoni: do skate ao automobilismo

Buscar

Letícia Bufoni: do skate ao automobilismo

Buscar
Publicidade

Marketing

Letícia Bufoni: do skate ao automobilismo

Skatista estreará na Porsche Cup, a convite da marca, e tem como objetivo levar seu público e mais mulheres para a modalidade

Preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem:


29 de janeiro de 2024 - 18h39

Com Porsche, Letícia Bufoni disputará o Sprint Trophy da Porsche Cup (Créidto: Porsche Cup Brasil/Beto Santana)

Com Porsche, Letícia Bufoni disputará o Sprint Trophy da Porsche Cup (Créidto: Porsche Cup Brasil/Beto Santana)

A skatista Letícia Bufoni testará sua habilidade em outra modalidade neste ano. A atleta disputará o Sprint Trophy na Porsche Cup em 2024. Juntamente com a marca de carros que nomeia a competição, Leticia, que se diz apaixonada por carros, fará sua estreia no automobilismo de pista. No Brasil, as disputas da categoria começam nos dias 9 e 10 de março em Goiânia.

Os planos de Letícia com sua nova modalidade esportiva são disputar a categoria de base neste ano, conciliando sua agenda com as competições de skate, além de treinamentos. Já para o ano que vem a atleta deve competir pela modalidade Challenge. Assim, Leticia se unirá a nomes como Bia Figueiredo, Antonella Bassini e Ianina Zanazzi.

A competição conta, atualmente com Athletica Nutrition, Bra Clean, C6 Bank, Fremax, Hytera, Hugo Boss, Ipiranga, Marthe, Michelin, Mobil 1, Oakbery, Sada, Tag Heuer e Visit Argentina, como patrocinadores.

Abaixo, Letícia conversou com a reportagem sobre seu novo rumo na carreira e falou, também, sobre a relação com marcas e visibilidade dos atletas para propostas comerciais. Veja:

Letícia Bufoni faz sua estreia nas pistas

Meio e Mensagem – Como surgiu a proposta de competir pela Porsche Cup? Como foi a aproximação com a marca?

Letícia Bufoni – Sou apaixonada por automobilismo. Desde os 12 nos corria de kart, mas minha carreira do skate acabou crescendo. Então eu parei com o Kart e há três anos voltei a correr de carro na modalidade off-road. Nesses últimos dois anos, tenho investido bastante no automobilismo. A Porsch Cup estava procurando alguém aqui no Brasil que se encaixasse com o meu perfil. Então vendo as minhas postagens sobre automobilismo, eles se interessaram. Para mim foi perfeito, porque nesses últimos dois anos  fiz bastante off-road, que é um modelo totalmente diferente. Esse convite veio na hora certa trazendo a oportunidade a correr na pista, que um esporte diferente do que já faço. A Porsche Cup tem uma categoria que chama Sprint Trophy que prepara os pilotos para competir na categoria profissional, e é onde eu iniciarei. Vai ser um ano inteiro de treinamento, mas já competindo.

M&M – E como você se sente em usar sua imagem para impulsionar a presença de mulheres nesse esporte?

Letícia – O que eu fiz no skate, há 20 anos, que ajudou muito a trazer mais meninas, mais patrocínios, eventos, pode também ajudar no automobilismo. É óbvio que estou chegando agora e ainda sou muito nova no esporte. Mas acredito que posso ajudar muito com os parceiros e a visibilidade que eu tenho não só aqui no Brasil, mas é internacionalmente. A minha ideia é trazer mais mulheres para o esporte e tentar fazer [a participação feminina] crescer o máximo possível.

M&M – Qual é a sua expectativa nesse novo esporte? Como será a sequência de treinos para já iniciar neste ano?

Letícia – Estou bem focada no automobilismo, começamos o treinamento hoje. Voltarei ao Brasil mais vezes por conta das cinco corridas que eu e minha equipe teremos esse ano. Estou fazendo o máximo possível para conseguir unificar a minha agenda de competição de skate com as competições de carro e conseguir fazer tudo. O meu foco maior inda é o skate, já que ainda tenho algumas competições e projetos para esse ano.

M&M – Esse acordo altera, de alguma forma, a sua relação com o skate?

Letícia – Vou ter que mudar algumas coisas para conseguir conciliar tudo. Como eu não estou disputando todas as competições deste ano, estou selecionando algumas e será mais fácil para conciliar os dois esportes. O skate ainda é minha prioridade, é o esporte que vem em primeiro lugar, e a Porsche Cup vai ser algo que eu vou adicionar ao meu currículo. Vou me empenhar bastante nisso, mas não vou deixar de andar de skate. Pretendo ir para as Olimpíada, para narrar a competição feminina ou produzir conteúdo. Estou decidindo, mas há também um espaço na minha agenda.

M&M – Como é a sua relação com as redes sociais e como isso pode ajudar a impulsionar o automobilismo junto aos seus fãs?

Letícia – Posso trazer muitas pessoas que não conhecem muito bem ou que querem conhecer esse esporte. Principalmente as mulheres. Não sou a primeira mulher a competir, temos outras pilotas, mas o meu foco maior é trazer novos fãs novas pessoas para conhecer esse esporte que é tão legal e tão grande no Brasil. É a maior categoria de automobilismo no País. Posso levar isso para o meu público que vem do esporte radical.

M&M – Com relação ao skate, o que mudou na visibilidade do esporte após a introdução nos jogos olímpicos? Aumentou o interesse das marcas? Acha que sua presença na Porsche Cup pode ajudar a ampliar ainda mais a relação com as marcas, assim como cresceu na modalidade olímpica?

Letícia – Por eu vir de uma categoria totalmente diferente com certeza vai trazer novas oportunidades para categoria, novos olhares. Desde que o skate foi para os Jogos Olímpicos, em 2020, principalmente na modalidade feminina, o esporte cresceu muito, não só em números de mulheres praticando, mas em eventos e na criação de pistas para treinamento, apoio de marcas investindo nas mulheres. Eu espero que isso aconteça no automobilismo também. Vou fazer o máximo possível para levar o nome da corrida e o nome feminino para o mundo.

M&M – Como é sua relação com as marcas atualmente? Você pretende trazer outras marcas junto com você nessa nova fase?

Letícia – Continuo com todos os meus patrocínios. Em 2024 faz 10 anos que estou com a Nike, e oito com a Red Bull e continuo com praticamente todos os meus patrocínios de antes. Não sei exatamente como será essa transição dos meus patrocínios do skate para o automobilismo, porque são modalidades totalmente diferentes. Por exemplo, a Nike não faz um tênis de corrida para eu poder usar no carro, então não sei ainda como será. Como isso é tudo muito novo não sei quais são as marcas que estarão comigo e minha equipe na Porsche Cup, mas acredito que nas próximas semanas vamos ter mais informações.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Voa Brasil não vai financiar passagens a R$ 200

    Voa Brasil não vai financiar passagens a R$ 200

    O programa Voa Brasil irá organizar e expandir a visibilidade de passagens nessa faixa de valor já disponíveis pelas companhias aéreas

  • Dona do Burger King confirma tratativas para adquirir Starbucks

    Dona do Burger King confirma tratativas para adquirir Starbucks

    Zamp comunicou que vem tendo conversas sobre o direito de explorar a marca e desenvolver operações da rede de cafeterias no Brasil