TikTok, Visa, Mastercard: a debandada das marcas da Rússia

Buscar

TikTok, Visa, Mastercard: a debandada das marcas da Rússia

Buscar
Publicidade

Marketing

TikTok, Visa, Mastercard: a debandada das marcas da Rússia

Empresas de vários segmentos anunciam a interrupção de suas atividades no país


7 de março de 2022 - 7h03

(Crédito: Shutterstock)

Em 12 dias, a Guerra na Ucrânia já provocou consequências não apenas para o povo do país do leste europeu, mas também para a economia internacional. Desde o início da invasão da Rússia no território ucraniano, diversas multinacionais comunicaram a interrupção ou paralisação de suas atividades em território russo.

Nesse domingo, 6, o TikTok comunicou que irá suspender toda a publicação de vídeos em território russo a fim de garantir a segurança de sua equipe, dos usuários e de cumprir a nova lei, aprovado no país na sexta-feira, 4. Pelo texto, qualquer pessoa que compartilhar notícias a respeito da guerra que podem ser consideradas falas – segundo a interpretação do governo russo – ou que ofendam as forças militares do país podem sofrer punições de até 15 anos de prisão.

“À luz da nova lei de ‘notícias falsas’ da Rússia, não temos escolha a não ser suspender a transmissão ao vivo e novos conteúdos de nosso serviço de vídeo enquanto analisamos as implicações de segurança desta lei”, declarou o TikTok, em comunicado.

Outras grandes empresas de tecnologia também vem adotando medidas em relação ao conteúdo publicado. O Google, por exemplo, restringiu temporariamente o acesso ao Google Maps na Ucrânia, como medida de sugerança.

No sábado, duas importantes companhias do setor de pagamentos também informaram o encerramento de suas operações na Rússia. Tanto Visa quanto Mastercard não irão mais realizar operações no país, seguindo as sanções impostas pelos países do Ocidente.

Dessa forma, não podem mais ser feitas quaisquer transações, na Rússia, com cartões que tenham as bandeiras Visa e Mastercard. Cartões de pessoas de outros países, com essas bandeiras, também não poderão ser utilizados em solo russo.

Saída de empresas
Desde a invasão da Rússia em território ucraniano, é crescente a lista das empresas que estão encerrando as operações no local como medida de sanção ou de proteção para suas equipes. Na última sexta-feira, 4, o WPP comunicou que irá encerrar as atividades de suas agências e empresas na Rússia, onde tinha 1200 funcionários. A holding de comunicação lamentou os impactos causada por sua decisão e agradeceu ao empenho dos colaboradores.

Na área do entretenimento, a Warner Bros, Disney e Sony suspenderam todos os lançamentos de filmes em território russo, como é o caso do novo Batman, que estreou em todo o mundo na semana passada. Essas empresas atribuem sua decisão a uma forma de prestar solidariedade ao povo ucraniano.

Também interromperam as atividades e operações na Rússia, desde o início do conflito, marcas como Apple, Ikea, H&M e Boohoo. Já as fabricantes de veículos Jaguar, Land Rover, General Motors, Rolls Royce e Aston Martin anunciaram que não irão mais enviar novas levas de automóveis à Rússia. A Ford suspendeu a joint-venture que tinha no país e a Volkswagen e a BMW interromperam a produção de carros no local.

Também interromperam suas operações e investimentos na Rússia a Shell, ExxonMobil e Equinon.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Coca-Cola e Marvel: collab apresenta embalagens dedicada aos fãs

    Coca-Cola e Marvel: collab apresenta embalagens dedicada aos fãs

    Com 36 ilustrações diferentes de personagens nas latas de refrigerante, os consumidores poderão ter a experiência de realidade aumentada

  • Menos da metade da geração Z consome bebidas alcoólicas

    Menos da metade da geração Z consome bebidas alcoólicas

    Estudo da MindMiners revelou que a tendência de mudança de comportamento está relacionada a fatores como falta de interesse e sabor das bebidas