Vitaminas e brand lovers: os planos da Cimed nos esportes

Buscar

Vitaminas e brand lovers: os planos da Cimed nos esportes

Buscar
Publicidade

Marketing

Vitaminas e brand lovers: os planos da Cimed nos esportes

Farmacêutica pretende investir cerca de R$20 milhões até 2023 em patrocínios ao futebol nacional


30 de novembro de 2022 - 14h16

Cimed usa esporte como plataforma de conexão, conteúdo e educação (Crédito: Divulgação)

Cimed usa esporte como plataforma de conexão, conteúdo e educação (Crédito: Divulgação)

O futebol é uma plataforma que muitas marcas enxergam como potência para se conectar com o público. Em ano de Copa do Mundo, esse movimento se prova ainda mais eficiente pela paixão despertada em torno do esporte.

Esse também foi um dos propósitos da Cimed ao se aproximar da seleção brasileira, através do patrocínio à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), oficializado em 2016, e, mais recentemente, ao anunciar parcerias com o Palmeiras, com exposição no uniforme da equipe feminina do clube, e com o Cruzeiro.

Essas iniciativas consolidam o objetivo da marca em investir cerca de R$ 20 milhões no esporte até 2023. A farmacêutica não descarta investir em mais clubes brasileiros nos próximos anos.

Não é de agora, no entanto, que a empresa decidiu olhar para a área esportiva. Parcerias com equipes de vôlei, Stock Car e futebol fazem parte dos projetos há alguns anos. O gerente de relacionamento comercial da Cimed, que se apresenta também como “gerente de encantamento”, Patrick Choate, comenta que a empresa atua em ciclos e que isso ajuda a fomentar a presença de marca em mais modalidades. “Os ciclos vão se abrindo e se fechando. Em 2016 começamos o nosso patrocínio com a CBF e estamos até hoje focando nesse patrocínio”, diz.

É a forma que a marca encontrou de cumprir alguns objetivos. O primeiro é criar uma gama de brand lovers, que se reconheçam como fãs através da paixão que envolve os seus times de coração. O segundo é se conectar com outros dois stakeholders, que vão além dos consumidores: os clientes parceiros e seus colaboradores. Para isso a empresa aposta também em relacionamento, experiência e conteúdo. Por fim, a marca se lança na parte de mercado comercial, com a educação acerca do uso correto de vitaminas, e lançamento de novos produtos.

Cimed em campo

O atual ciclo da farmacêutica é justamente o futebol. Patrocinadora oficial da seleção brasileira, a Cimed está junto com a equipe comandada por Tite. Em solos catares, a empresa aposta na criação de conteúdo trabalhando com as esposas de cinco jogadores e do auxiliar técnico, Matheus Bachi. São elas: Carol Cabrino (Marquinhos), Belle Silva (Thiago Silva), Duda Fournier (Paquetá), Anna Maria Casemiro (Casemiro) e Natalia Belloli (Raphinha).

Com isso, a Cimed reforça a sua aposta na criação de conteúdo, que se tornou um dos pilares mais importantes do patrocínio oferecido à modalidade. O gerente de marketing esportivo, Fábio Ritter, explica que, mesmo sendo uma empresa de medicamentos e de higiene e beleza, é preciso pensar como uma plataforma de mídia.

Esse trabalho também é realizado com o Palmeiras e com o Cruzeiro, de uma forma até mais intensa do que com a seleção, já que a marca está presente no dia a dia dos clubes. Com isso, é possível produzir desafios nos treinamentos, takes do dia a dia dos atletas, entre outras atividades, tudo com o objetivo de gerar engajamento com o público e reverberar ainda mais a presença da marca junto aos torcedores. Ritter reforça que essa parte de produção de conteúdo ultrapassa o formato tradicional, que também é importante em sua construção como anunciante.

Com isso, a empresa investe em propagar mensagens em relação ao consumo de vitaminas. Patrick explica que apenas 6% da população brasileira utiliza algum tipo de suplemento vitamínico, e dentre esses, 3% usam vitamina C efervescente.

Por isso o investimento em educação dos consumidores é tão importante. Ritter conta que um dos objetivos da marca, principalmente em relação ao projeto de Copa do Mundo, é trabalhar esse propósito. “Estamos com três pilares de digital e queremos pegar públicos diferentes. Um dos grandes objetivos é mostrar para a população no dia a dia a importância de consumir vitaminas, como auxiliar na prevenção de doenças, e a ter uma vida mais saudável”, diz.

Cimed aposta no lançamento de novos medicamentos

Como parte do acordo com as equipes e com a CBF, a Cimed está presente em toda a parte de saúde e bem-estar dos atletas, seja nos equipamentos, como as malas médicas, carros-maca e squeezes, até nos centros de treinamentos médicos. Com isso, a empresa busca fazer estudos para realizar o desenvolvimento de produtos específicos voltados à atletas de alta e média performance.

Com a captação dos dados e atuação efetiva dentro dos clubes é possível que suplementos vitamínicos sejam desenvolvidos para atender às necessidades especiais desses atletas. Tais produtos, depois, podem levar esses produtos ao público em geral. “Queremos fazer esse estudo de caso para desenvolvimento de um produto. Vamos utilizar isso como um laboratório”, explica Choate.

Isso já aconteceu com a parceria realizada com a Imperial e com a Fórmula4. A Cimed desenvolveu um protótipo vitamínico direcionado ao publico gamer a partir de um estudo realizado com os componentes das equipes. Foram seis meses trabalhando em duas vitaminas. Além disso, o plano é que os próximos produtos sejam destinados à amenizar os problemas de visão e melhorar a concentração.

Conexão com stakeholders

Para a Cimed a relação com os seus targets é muito importante. Por isso, através do patrocínio ao futebol, a marca investe em experiências de relacionamento que são possíveis apenas por intermédio desse contato. A empresa foca para trabalhar com seus consumidores, desenvolvendo os brand lovers e avaliando como são recebidos pelos torcedores, mas existem outros dois pilares que podem ser alcançados com diferentes ações.

O primeiro se relaciona com os seus parceiros e clientes do canal farmacêutico. A marca distribuirá R$ 100 milhões em produtos durante todo o ciclo da Copa do Mundo com o dobro de pedidos realizados a cada partida que a seleção vencer.

O segundo são os próprios colaboradores. A empresa tem como objetivo ampliar a conexão por meio de experiências exclusivas. Uma das ativações internas prevista é a distribuição de camisas do Brasil para os funcionários. “Queremos incentivar o uso da plataforma de esportes para que as pessoas se inspirem e façam mais esporte. Temos o propósito de trazer saúde e qualidade de vida para todos os brasileiros”, avalia Patrick.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Coca-Cola e Marvel: collab apresenta embalagens dedicada aos fãs

    Coca-Cola e Marvel: collab apresenta embalagens dedicada aos fãs

    Com 36 ilustrações diferentes de personagens nas latas de refrigerante, os consumidores poderão ter a experiência de realidade aumentada

  • Menos da metade da geração Z consome bebidas alcoólicas

    Menos da metade da geração Z consome bebidas alcoólicas

    Estudo da MindMiners revelou que a tendência de mudança de comportamento está relacionada a fatores como falta de interesse e sabor das bebidas