Verificação e anúncios: Elon Musk prepara novidades para o Twitter

Buscar

Verificação e anúncios: Elon Musk prepara novidades para o Twitter

Buscar
Publicidade

Mídia

Verificação e anúncios: Elon Musk prepara novidades para o Twitter

Elon Musk anuncia novos requisitos para usuários e deve se reunir com empresas em busca da volta dos anunciantes à plataforma


28 de março de 2023 - 11h42

Elon Musk e Twitter

(Crédito: Rafapress/Shutterstock)

Desde que Elon Musk anunciou a compra do Twitter, em outubro do ano passado, a plataforma vem protagonizando polêmicas frente aos usuários e anunciantes. Tanto é que, segundo o próprio bilionário, o valor de mercado da empresa caiu pela metade, valendo agora US$ 20 bilhões ante os US$ 44 bilhões que valia antes da aquisição.

Uma das questões que está no centro das conversas sobre a rede social desde a aquisição por Musk é o selo de verificação. Na última quinta-feira, 23, foi feito o anúncio de que usuários que contam com o selo de verificação obtido na gestão anterior da companhia teriam o ícone removido de suas contas. A nova política entra em vigor no próximo sábado, 1.

A estratégia é uma forma de promover o plano de assinaturas Twitter Blue, que já está disponível globalmente e é uma das formas que a companhia encontrou para tentar aumentar sua receita. No Brasil, é possível adquirir o benefício por R$ 36,67 ao mês, no plano anual, com um desconto de 12%. Já a assinatura mensal sai por R$ 42.

Além da possibilidade de publicar postagens e vídeos mais longos, edição de tweets e ter imagens NFT como foto de perfil, o Twitter promete uma redução de 50% da exibição de anúncios no feed do usuário.

Em seu perfil na rede social, o magnata anunciou que, a partir de 15 de abril, apenas contas verificadas serão incluídas no feed de recomendações por parte do algoritmo. O mesmo valerá para contas que desejarem votar em enquetes. De acordo com ele, essa seria a única maneira de combater bots de inteligência artificial.

Elon Musk, Twitter e anunciantes

Grande parte da receita do Twitter vinha de anunciantes. O êxodo de marcas da plataforma se deveu em muito pelas modificações que o CEO fez em relação às medidas de segurança e moderação. O Ad Age relembra que Musk ameaçou “nomear e envergonhar” os anunciantes que fossem contra a empresa.

Ademais, o caso dos selos de verificação, também estendidos para empresas, causaram alvoroço. Ainda no ano passado, usuários se passaram por companhias ao adquirem o ícone azul e causaram problemas de falsidade ideológica.

Agora, conforme indica a mesma reportagem do Ad Age, o bilionário parece estar assumindo um papel maior nas estratégias de publicidade da empresa. As informações são de uma pessoa familiarizada com a situação. A fonte informou, ainda, que a equipe de anúncios do Twitter passou por uma reestruturação. Os representantes de vendas agora reportam-se diretamente a Musk.

Em rara aparição a anunciantes, o CEO participará de uma entrevista ao lado de Linda Yaccarino, da NBCUniversal, em 18 de abril, durante uma conferência de marketing no Fontainebleau Miami Beach. Também, ele deve realizar reuniões privadas com grandes profissionais de marketing no evento.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Anunciantes e Kantar criam novo player de medição de audiência nos EUA

    Anunciantes e Kantar criam novo player de medição de audiência nos EUA

    Chamada de Aquila, plataforma é fruto de coalização entre Associação dos Anunciantes, Kantar, Meta, Amazon e TikTok

  • Pinterest lança ferramentas de IA para criativos e performance

    Pinterest lança ferramentas de IA para criativos e performance

    Recursos estão sob guarda-chuva do Pinterest Ad Labs, novo programa de inovação da plataforma para marcas selecionadas testarem os protótipos