Após Twitter, Meta também cobrará pelo selo de verificação

Buscar

Após Twitter, Meta também cobrará pelo selo de verificação

Buscar
Publicidade

Mídia

Após Twitter, Meta também cobrará pelo selo de verificação

Serviço de assinatura é válido para Instagram e Facebook e, além da verificação, promete incremento no alcance das postagens


22 de fevereiro de 2023 - 6h02

Reels do Instagram

(Crédito: Ascannio/shutterstock)

Com informações do Ad Age e da Bloomberg

A Meta é mais uma rede social a pedir que os usuários paguem para ter uma conta com selo de verificação. A medida é semelhante à adotada pelo Twitter como uma nova fonte de receita além da captação de anúncios publicitários.

O novo serviço da Meta é válido para o Facebook e Instagram e permitirá que, assim como as figuras públicas, os usuários comuns também tenham um selo azul de verificação confirmando sua identidade.

Quem quiser comprar o selo de verificação no Instagram ou Facebook terá de pagar o valor de US$ 11,99 por mês, de acordo com o informado pela companhia.

Embora o CEO do Twitter, Elon Musk, tenha chamado a novidade da empresa rival de “inevitável” em uma postagem feita no domingo, 19, o impacto da receita deve ser mínimo ao menos por enquanto. O recurso Meta Verified pode adicionar de US$ 2 bilhões a US$ 3 bilhões no faturamento anual da Meta, de acordo com análise de Mandeep Singh, analista da Bloomberg, escreveu em comunicado. Em 2022, a receita da companhia alcançou a marca de US$ 117 bilhões.

Singh disse, ainda, que a mudança será benéfica ao ajudar a plataforma a reter os creators, grupo que deve pagar pelo selo de verificação para proteger seu conteúdo e destacar suas postagens. Maior visibilidade significará, nas palavras da plataforma, proeminência em algumas áreas da rede social, como buscas, comentários e recomendações, de acordo com a Meta.

Até meados de janeiro, menos de 0,2% dos usuários do Twitter nos Estados Unidos concordaram em pagar pelo Twitter Blue, que fornece o selo de verificação, de acordo com relatado pelo site The Information.

O Twitter relançou o serviço nos Estados Unidos em dezembro. No Brasil, o plano de assinatura do Twitter Blue começou a ser apresentado há alguns dias.

Ainda nesta semana, a Meta oferecerá o novo serviço de assinaturas na Austrália e na Nova Zelândia e incluirá um processo de verificação que requer um documento emitido pelo governo. Além do selo de verificação, a assinatura inclui “proteção proativa da conta, acesso a suporte e aumento de visibilidade e alcance”, segundo um porta-voz da plataforma.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • TV Cultura quer renovar propósitos sociais e comerciais aos 55 anos

    TV Cultura quer renovar propósitos sociais e comerciais aos 55 anos

    Emissora pretende dar continuidade à programação educativa e cultural e atrair mais parceiros do mercado publicitário para projetos embasados em propósito

  • KOI Group lança plataforma EWO, focada em out-of-home

    KOI Group lança plataforma EWO, focada em out-of-home

    Plataforma de mídia exterior urbana busca oferecer cruzamento de dados inteligentes e segmentação precisa