Roberto Lima explica saída da Publicis

Buscar
Publicidade

Comunicação

Roberto Lima explica saída da Publicis

Executivo diz que passagem curta pelo comando da rede francesa de agências no Brasil foi acertada quando ele foi convidado para o cargo

Jonas Furtado
19 de agosto de 2014 - 2h08

Anunciado na manhã desta terça-feira, 19, como o novo presidente da Natura, Roberto Lima atendeu a reportagem do Meio & Mensagem para uma entrevista por telefone, na qual explicou as razões que o levaram a deixar o posto de chairman da Publicis Worldwide no Brasil, que ele ocupava desde o começo do ano.

Em seu último dia de expediente na Publicis, Lima afirmou que, desde quando aceitou o convite para dirigir a operação da rede francesa de agências no País, os executivos internacionais da empresa já sabiam que sua passagem pela companhia seria curta. Sua grande missão, diz, seria integrar a forma de trabalho das diferentes agências do grupo – meta que ele diz ter atingido, e cujos resultados ficarão mais visíveis, em suas palavras, “nos próximos meses”.

Atualmente, se reportavam a Lima oito agências da Publicis Worldwide no Brasil: Talent, DPZ, Publicis Brasil, Salles Chemistri, Publicis Dialog, AG2 Publicis Modem, Digitas e Razorfish. Nos últimos meses houve dois processos de incorporação na rede: a QG foi absorvida pela Talent; e a Red Lion, pela Publicis Brasil. Outros movimentos importantes foram a mudança de comando na DPZ e a negociação não concretizada de fusão da agência com a Taterka – ambas comprada nos últimos anos pela holding Publicis Groupe no Brasil nos últimos anos.

Lima se recusou a responder sobre os desafios que terá à frente da Natura. “Só depois de 8 de setembro. Antes disso, não seria elegante da minha parte”, afirmou. 

wraps

Publicidade

Compartilhe

Veja também