Venda do ABC para o Omnicom não inclui a Escala

Buscar
Publicidade

Comunicação

Venda do ABC para o Omnicom não inclui a Escala

Sócios vão definir no mês que vem o futuro da composição acionária da agência que tem sede em Porto Alegre e escritórios em São Paulo e Brasília

Alexandre Zaghi Lemos
18 de maio de 2016 - 9h38

Ao contrário do que foi anunciado em novembro pelas duas partes, nem todas as empresas do Grupo ABC foram incluídas na venda da holding brasileira para o norte-americano Omnicom.

Alfredo Fedrizzi, Guga Valente, Migel de Luca, Paulo Melo, Reinaldo Lopes, Nizan Guanaes e Fernando Picoral, da Escala e do Grupo ABC (Div - Luis Ventura) (2)

Alfredo Fedrizzi, Guga Valente, Migel de Luca, Paulo Melo, Reinaldo Lopes e Nizan Guanaes: futuro da Escala indefinido

Pelo menos três ficaram de fora do negócio, entre elas a Escala, que tem sede em Porto Alegre e escritórios em São Paulo e Brasília. Em setembro de 2014, quando o ABC comprou 60% das ações da agência, os cinco sócios-diretores que ficaram com os 40% restantes incluíram no contrato uma cláusula de que teriam de dar anuência caso a holding resolvesse passar para outras mãos a fatia que estava adquirindo naquele momento.

A decisão sobre o futuro da composição acionária da Escala deve ser tomada no mês que vem pelos principais dirigentes do ABC, Nizan Guanaes e Guga Valente, e os sócios minoritários da agência Alfredo Fedrizzi, Fernando Picoral, Migel de Luca, Paulo Melo e Reinaldo Lopes. A Escala tem ainda investimentos em outras empresas, como a Goya Branding e Performance Digital, a Tempo Propaganda, de Brasília, e a Focal Produções, de Porto Alegre.

Além dessas, também não foram incluídas na venda do ABC para o Omnicom a Pereira & O’Dell Brasil, que encerrou atividades e teve parte de sua equipe e contas absorvidas pela LDC, e a Mindigitall, criada no início do ano passado e focada na gestão de inteligência de dados, que voltou a ser totalmente controlada por seus sócios diretores Ernani Vidal, Caio Ferro, Sit Wei e Ricardo Valente.

Embora o ABC esteja ligado dentro do Omnicom à rede DDB, a compra da holding brasileira foi efetivada através da DAS Brasil, braço de serviços de marketing, que já controla no País agências como Rapp, Ketchum e GMR Marketing.

Publicidade

Compartilhe

Veja também