Banco do Brasil cancela licitação por suspeita de fraude

Buscar

Comunicação

Publicidade

Banco do Brasil cancela licitação por suspeita de fraude

A estatal afirma que investigações internas indicaram “conflito de interesse” por um dos integrantes da comissão que deu notas às agências concorrentes


12 de maio de 2017 - 21h18

O Banco do Brasil revogou em definitivo a licitação para seleção de agências de publicidade. A instituição afirma que investigações internas indicaram “conflito de interesse” por um dos integrantes da comissão que deu notas às agências concorrentes. “Não foi possível comprovar que tenha havido vazamento ou favorecimento, porém, as investigações identificaram evidências de conflito de interesse”, diz em comunicado oficial.

Até essa decisão, tomada nesta sexta-feira, 12, as agências Master e NBS haviam apresentado nesta semana recursos questionando o resultado da etapa técnica da concorrência. A Master ficou na quarta colocação, atrás da Multi Solution, Z+ e Nova/SB. A NBS, por sua vez, foi eliminada por não ter alcançado a nota mínima no quesito Ideia Criativa. Enquanto a Master questionava a divulgação da classificação da Multi Solution na primeira colocação, antecipada pela Folha de S. Paulo antes da data de abertura dos envelopes, a NBS pedia revisão de sua nota no quesito que a eliminou. Em seu recurso, a Master apontava ainda irregularidades na fonte usada na proposta da Multi Solution e no espaçamento nos textos do material da Z+, que não teria seguido a regra exigida no edital.

A verba em disputa é de R$ 500 milhões ao ano, para ser dividida entre três agências. Por conta do vazamento da informação para a Folha de S. Paulo de que a Multi Solution seria uma das vencedoras, o Banco do Brasil instaurou a auditoria interna. Com a decisão de cancelar a licitação, a estatal promete agora publicar novo edital e implementar “recomendações da auditoria para aprimoramento do processo”.

Leia a íntegra do comunicado oficial divulgado pelo Banco do Brasil nesta sexta-feira, dia 12:

I- Foi revogado, nesta data, o processo licitatório para contratação de agências de propaganda para prestação de serviços de publicidade ao Conglomerado BB;

II- A decisão ocorreu após apurações internas de denúncias veiculadas na imprensa;

III- Não foi possível comprovar que tenha havido vazamento ou favorecimento;

IV- Porém, as investigações identificaram evidências de conflito de interesse que não foi declarado previamente à comissão por um dos integrantes indicados por órgão externo para compor a subcomissão técnica. Isso, apesar de todos os integrantes da subcomissão terem assinado declaração de inexistência de conflito de interesse;

V- Considerou-se que tais circunstâncias poderiam ensejar recursos administrativos e judiciais, de modo a impedir a finalização do certame, além de manter incerteza sobre a lisura e regularidade do processo com potencial dano à imagem do banco;

VI- Sob orientação da Diretoria Jurídica, por dever de diligência e em atenção ao princípio da moralidade administrativa, o Conselho Diretor decidiu pela revogação do certame, exercendo a prerrogativa prevista na Súmula 473 do Supremo Tribunal Federal.

VII – O Banco do Brasil divulgará oportunamente novo edital e implementará recomendações da auditoria para aprimoramento do processo.


Publicidade

Compartilhe