Centauro homenageia Aída dos Santos

Buscar

Comunicação

Publicidade

Centauro homenageia Aída dos Santos

Campanha “O uniforme que nunca existiu” é um presente para a ex-atleta que foi a única mulher na delegação brasileira na Olimpíada de Tóquio 1964

Valeria Contado
23 de junho de 2021 - 13h25

Aída dos Santos, única mulher na delegação brasileira nas Olimpíadas de Tóquio, em 1964. (Crédito: Divulgação)

Aída dos Santos foi a única mulher brasileira a representar o Brasil nos jogos Olímpicos de Tóquio, em 1964. Diferente dos jogos de 2020 em que repete-se a sede, essa edição contará com a maior participação feminina nas delegações brasileiras. Na época, a atleta foi competir na modalidade salto em altura, sem apoio, treinador e até mesmo sem uniforme.

Mesmo assim, Aída garantiu o quarto lugar na competição. Por isso, a Centauro, rede de artigos esportivos, resolveu homenagear a atleta através da campanha “O uniforme que nunca existiu”. Contando com a criação da agência Tracylocke, produção da Lady Bird, o filme traz a jornada de Aída dos Santos, hoje com 84 anos, contada pela voz da cantora Sandra de Sá.

Além disso, a estilista do ModAtivismo, Carol Barreto, foi convidada para produzir a linha de uniformes que serviriam como homenagem para Aída. O intuito da campanha, além de homenagear a trajetória da atleta, é mostrar o que é preciso fazer de diferente para que muitas jovens esportistas possam ter um caminho mais leve e enxergarem um futuro no esporte.

Gustavo Milo, gerente executivo de marketing da Centauro, explica que para a marca é importante trazer a lembrança da luta de Aída e reforça que a varejista é uma empresa que acredita na valorização do esporte. “Sabemos que não podemos mudar os erros e atitudes do passado, mas devemos promover mudanças agora, daqui em diante. Homenagear Aída é um passo na tentativa de ressignificar um momento marcante, mas também muito triste de sua história e de tantas outras atletas”, comenta.

Aída recebeu o uniforme na pista de atletismo do Estádio Olímpico Nilton Santos (veja abaixo), popularmente conhecido como Engenhão, que recebe jogos do Botafogo, clube que emprestou uniformes do time masculino de futebol para a atleta conseguir viajar à Tóquio.

“Um projeto que já rendeu muitas lágrimas ao longo do seu caminho e que nos enche de orgulho. O sentimento é de missão cumprida ao entregar dessa maneira o uniforme para Aída”, diz Daniel Ottoni, CCO da TracyLocke Brasil.

A Centauro produziu, ainda, mais 20 peças exclusivas, que podem ser encontrados no site da empresa, para venda. A receita gerada por esse material será revertida para as ONGs atendidas pelo Centauro Transforma, programa de apoio ao esporte desenvolvido pela marca.

Publicidade

Compartilhe