Aline Rossin assume presidência da Live

Buscar

Comunicação

Publicidade

Aline Rossin assume presidência da Live

VP de client services da agência há mais de cinco anos é a nova CEO da agência fundada por Lucas Mello, que deixa a função e passa a atuar como chairman

Isabella Lessa
16 de agosto de 2021 - 11h43

Aline Rossin, VP de client services, é a primeira pessoa a assumir o comando da Live depois de Lucas Mello, que fundou a agência em 2005 e agora passa a atuar como chairman (Crédito: Divulgação)

Aline Rossin assume como CEO da Live, agência fundada por Lucas Mello em 2005 e que, desde então, vinha sendo comandada por ele. Sócia e vice-presidente de cliente services da operação há mais de cinco anos, a executiva torna-se mais uma entre as poucas mulheres à frente de agências publicitárias no País.

A transição vinha sendo costurada há um ano, período no qual Aline, que já liderava as áreas de negócios, atendimento e operações, passou a atuar mais fortemente na gestão de pessoas e negócios. Ao lado de Lucas, ela ajudou a fazer a transição da Live para o modelo cloud based (a operação deixou de ter sede fixa em São Paulo e passou a operar 100% em home office). Além disso, ela foi uma das responsáveis por trazer a conta da Natura para o portfólio da agência.

“Estava informalmente ocupando essa posição há um ano. Mas ter liderado a conquista de Natura foi muito importante para mim, pois tem 21 pessoas trabalhando para essa conta. Até então eu não nadava em áreas como finanças e planejamento. Isso me deu ainda mais segurança para assumir como CEO. E o fato de eu ser mulher e CEO é importante para a Live e para as mulheres do mercado”, declara Aline.

Jornalista de formação, ela é pós-graduada em marketing com especialização em Liderança de Empresas pela Harvard Business School. Como professora de yoga, dá aulas para os colaboradores da Live e em um projeto social no bairro do Capão Redondo.

“Ter Aline na liderança é algo que tem um impacto maior que o nosso negócio. Acelera uma transformação para o qual o mercado está preparado”, comenta Lucas. Para ele, as novas empresas que estão surgindo estão demandando novos tipos de soluções em vários níveis, o que passa por diversidade e inclusão, plataformas variadas e novos formatos de mídia.

De agora em diante, ele passa a exercer a função de chairman e irá se dedicar aos projetos de ‘venture building’ da Live. Desse movimento, nasceu a Ollo, HR tech que conecta talentos a startups e que tem Karina Rehavia, ex-diretora de operações internacionais da Live, na posição de sócia e CEO. Mas a iniciativa teve origem em 2013, com a incubação da ProfilePR, vendida em 2019. A ideia é construir e acelerar outros novos negócios junto a empreendedores, explica Lucas. “Vou continuar a desenvolver nossa visão de futuro na Live, acelerando as mudanças das quais o mercado precisa”. Além da agência, ele foi co-fundador das empresas de pesquisa Box 1824 e TalkINC, e foi investidor anjo da Aquiris, uma das empresas nacionais em ascensão no universo dos games.

Novos sócios

A transição no comando da agência abarca outro movimento na liderança da Live, com mais quatro executivos passam a ser sócios do negócio: Leonardo Viri, na agência há cinco anos, assume como diretor de atendimento para comandar o time que atende contas como YouTube, Natura, Unilever, Grupo Vulcabras e AmBev; Bruno Poiani, diretor de negócios, oito anos de casa, desenvolveu toda a estratégia comercial e do modelo de negócios flexível da Live; Pedro Becker e Samir Arrage, diretores de criação da agência há dois anos, realizaram projetos para clientes como YouTube USA, Under Armour e Amazon Prime Video, além de ter expandido sua equipe criativa.

O novo grupo entra na composição societária que já conta com Heber Araujo, CFO e VP de Desenvolvimento Organizacional (que atua com Lucas no projeto de venture building comandando uma Central de Serviços Compartilhados que já atende cinco empresas), e Lucas Polato, vice-presidente de data & consumer connections, à frente das disciplinas de dados, estratégia, social, mídia e insights, responsáveis pelo maior grupo de profissionais do quadro de colaboradores da Live.

Diversidade no topo da lista

Uma das prioridades da gestão de Aline é a diversidade. Hoje, a agência tem 35% de mulheres na liderança e cerca de 20% pessoas pretas na equipe. A meta é chegar a índices de 50% e 30%, respectivamente, até o final de 2022. Expandir o número de talentos LGBQTIA+ também está na agenda da CEO. “Esse é um fator que me motiva muito e tem a ver com meu perfil de liderança. Ouvindo outras pessoas do mercado, vejo o quanto esse mercado ainda é extremamente opressor. Quero que a Live seja um lugar onde as pessoas sejam livres para serem quem são. Estamos caminhando para isso e para fazer com que essa diversidade infira no nosso negócio e em nossa entrega”, diz.

Hoje, a Live tem o Comitê das Minas, o Comitê LGBTQIA+ e o Black Livers. Além disso, a agência apoia o projeto Perifa Lions, cujo objetivo é incluir jovens de faculdades periféricas no mercado publicitário – alguns dos quais já trabalham como estagiários na empresa.

 

Publicidade

Compartilhe