Interpublic também suspende operações na Rússia

Buscar
Publicidade

Comunicação

Interpublic também suspende operações na Rússia

Holding tem cerca de 200 funcionários no País, onde opera com redes como McCann, FCB e MullenLowe


15 de março de 2022 - 6h04

(Crédito: Shutterstock)

Do Ad Age

O Interpublic Group é mais uma holding de comunicação que decidiu suspender sua operação na Rússia em virtude da guerra travada pelo país contra a Ucrânia.

A decisão do IPG segue a de holdings como WPP e Accenture, que comunicação o encerramento de suas operações na Rússia nos últimos dias. A Stagwell, outra holding de marketing e comunicação, também avisou que iria pausar o trabalho dos dez profissionais que mantém em solo russo.

Em post realizado no LinkedIn, o CEO do IPG, Phillippe Krakowsky, comunicou aos funcionários do grupo sua decisão. Ele admitiu no texto que a companhia está ponderando a ideia de, provavelmente, ter de abandonar os 200 colegas que o IPG tem no país.

“Quando a invasão começou, nós imediatamente aplicados todas as sanções internacionais e informamos aos clientes na Rússia que não continuaríamos trabalhando com eles. Como nunca possuímos um negócio de mídia na Rússia, não tivemos preocupações significativas de que nossa compra de mídia estivesse alimentando a economia local ou financiando a mídia usada pelo estado”, declarou Krakowsky.

Na carta, o CEO da holding disse que a companhia estava esperando um cessar-fogo entre Rússia e Ucrânia para avaliar sua decisão, mas que os recentes ataques, que tiveram como alvo civis e até mesmo hospitais, deixaram claro que os conflitos estão escalando e que a guerra ainda pode durar muito tempo.

Krakowsky confirmou que o IPG deixará a Rússia com capital suficiente para pagar aos funcionários por, no mínimo, seis meses. Entre as redes de agências que o IPG possui na Rússia estão a McCann, MullenLowe e FCB.

Publicidade

Compartilhe

Veja também