AB InBev avança na compra da SABMiller

Buscar

Marketing

Publicidade

AB InBev avança na compra da SABMiller

Companhia aceita vender marca Miller e abrir espaço para concorrência das cervejas artesanais

Guilherme Fernandes
22 de julho de 2016 - 9h10

beerlogo201509183X2

Logo das companhias (crédito: reprodução)

(*) Do Advertising Age

A Anheuser-Busch InBev conquistou nos Estados Unidos o aval dos reguladores antitruste para fusão com a SABMiller depois  da fabricante da Budweiser concordar em desistir da posse da marca Miller e abrir espaço para concorrência das cervejas artesanais.

A AB InBev venderá a parte da SABMiller na MillerCoors e reduzirá práticas que restringem a distribuição entre concorrentes menores, de acordo com a decisão da corte anunciada na quarta-feira, 20, em Washington.

O acordo que permite a fusão das gigantes cervejeiras contraria decisões do governo desfavoráveis a grandes negócios no ano passado. O Departamento de Justiça e a Comissão Federal de Comércio negaram fusões nos ramos da TV a cabo, artigos de escritório, indústrias do setor de óleo, entre outros. Neste caso, as companhias propuseram de início a venda de ativos, o que acalmou os receios dos reguladores antitrustes de que a fusão prejudicasse a concorrência.

Ações da Molson Coors Brewing, que comprará a participação da SABMiller em sua joint venture, subiram 2% em Nova York, para $100,06 às 14:23 do dia 20. A ação da AB InBev encerrou com queda de menos de 1%, valendo 112.95 euros em Bruxelas. A da SABMiller oscilou pouco para 44,25 libras em Londres.

O aval para a fusão das gigantes cervejeiras contraria decisões passadas do governo dos EUA

A AB InBev, maior cervejaria do mundo, fez a proposta de negócio de 77 bilhões de libras (US$ 101 bilhões) pela SABMiller para acessar mercados emergentes na América Latina e na África. O acordo mantém as marcas Budweiser, Beck’s e Stella Artois com a AB InBev, que passa a controlar a Miller nos EUA e a Peroni e Pilsner Urquell na Europa.

Com a iminente aprovação nos EUA, as fabricantes ainda precisam da permissão da China para fechar o negócio. No mês passado, fontes próximas ao assunto disseram à Bloomberg News que os oficiais chineses estavam perto de aceitar o acordo se as companhias concordarem em vender a fabricante da Snow, a marca de cerveja mais vendida do mundo.

Eles enfrentaram pressão de alguns acionistas da SABMiller para alterar a estrutura do negócio. Alguns gestores de fundos querem que a SABMiller reconsidere a oferta de 44 libras por ação após a queda da moeda desde que o Reino Unido votou para abandonar a União Europeia. O conselho da SABMiller, que está se reunindo antes do encontro anual de acionistas na quinta-feira, recomendou a oferta por unanimidade.

Desde o início, a AB InBev moveu-se para resolver os problemas da concorrência nos EUA oferecendo a venda da participação da SABMiller na MillerCoors para a Molson Coors . Ainda assim, o acordo suscitou inquietações nos legisladores norte-americanos, distribuidores de cerveja e cervejarias artesanais, preocupados com o controle da AB InBev sobre o mercado.

As cervejarias artesanais reclamam que o sistema de incentivo da AB InBev para distribuidores de cerveja freia a venda dos concorrentes ao estimular os distribuidores a estocarem as marcas da AB InBev.

Tradução: Guilherme Fernandes

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • A-B InBev

  • SABMiller

  • Beck's

  • Stella Artois

  • Miller

  • Peroni

  • Pilsner Urquell

  • Budweiser

  • Negócios

  • aquisição

  • fusao