Apple tenta recuperar market share com novo MacBook Pro

Buscar

Marketing

Publicidade

Apple tenta recuperar market share com novo MacBook Pro

A nova atualização do produto, com uma barra touch no teclado do laptop, é a aposta da marca para driblar a baixa nas vendas


28 de outubro de 2016 - 15h29

Do Advertising Age

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

A Apple apresentou recentemente a nova versão do computador Mac, em um momento em que tenta revitalizar uma linha de produtos que, um dia, disse Steve Jobs, seria obsoleta. Uma atualização do Macbook Pro e um monitor de computador foram apresentados em uma conferência de imprensa na sede da Apple, na Califórnia.

Enquanto laptops são tradicionalmente mais lucrativos para a Apple do que o iPad, os consumidores frequentemente gastam mais tempo em filmes, música e aplicativos com o iPad, fazendo com que esse seja um produto lucrativo a longo prazo.

O novo Macbook Pro tem um scanner com reconhecimento de identidade touch, o que torna mais fácil para realizar compras online utilizando o sistema de pagamentos Apple Pay.

Jobs deu início à substituição de laptops por tablets ao categorizar o iPad como um dispositivo “pós-PC”, após seu lançamento em 2010. Mas produtos como o Macbook Pro têm mostrado uma surpreendente resiliência. Enquanto a receita do computador tem caído desde seu pico no ano passado, o declínio das vendas do iPad tem sido mais acentuado e agora as vendas de laptops ultrapassam as do tablet. Tim Cook, atual CEO da Apple, tem tentado expandir as receitas em serviços da App Store, iTunes e iCloud para driblar a baixa nas vendas de hardware.

A nova versão do Macbook vem com um display de 33 ou 38 centímetros. O laptop é mais leve, mais fino e estreito do que seus predecessores e inclui um trackpad de navegação mais largo e chips mais rápidos. O destaque é uma função digital no display no topo do teclado, chamada “Touch Bar”, que substitui botões físicos. A tela fina traz múltiplas funções, permitindo a mudança de acordo com a aplicação em uso. Os preços vão de U$ 1.499 pela versão de 33 cm sem o Touch Bar, até U$ 2.399 na versão de 38 cm.

“Não esperamos que as atualizações mudem o ponteiro significativamente, mas acreditamos que isso pode ajudar o segmento Mac a voltar a crescer a curto prazo”, disse o analista Gene Munster, em uma nota para os clientes.

A Apple também anunciou um monitor desenvolvido com a LG Electronics que se conecta ao novo MacBook Pro. A última vez que a Apple anunciou um novo laptop foi no ano passado e, desde então, tem perdido consumidores. O market share de computadores pessoais da marca caiu para 7,4% em três meses após setembro do ano passado, que era de 8,1% no ano anterior de acordo com o IDC.

“A Apple será capaz de resgatar um pouco do market share que perdeu no mercado de notebooks porque muitos dos outros produtos ficaram obsoletos”, disse Shannon Cross, analista da Cross Research. As ações da Apple caíram cerca de 1%, para U$ 114.48, no último ano. Então, subiram cerca de 20% nos últimos três meses devido às expectativas para as vendas para o novo iPhone 7. Depois que a companhia anunciou uma previsão cautelosa para o final de ano, durante esta semana, as ações perderam um pouco desse ganho.

Se a Apple for capaz de vender mais serviços através dos Macs, eles podem se tornar muito mais lucrativos do que os iPads, disse a analista Laura Martin, da Needham & Co., antes do lançamento do produto. “Ela realmente quer vender mais Macs, que apresentam um valor mais alto e que, se alcançarem a mesma receita do que os serviços, é um mecanismo de crescimento mais poderoso”.
O preço médio de venda do Mac é de quase U$ 800 a mais do que o iPad, de acordo com informações compiladas pela Bloomberg, e a Apple teve cerca de 11% de sua receita anual de U$ 216 bilhões advinda de computadores, com o iPhone contabilizando quase todo o resto.

A Siri, introduzida ao sistema operacional da Mac em setembro, substituiu também receitas de serviços de taxis, refeições e outros serviços pedidos através da assistente virtual. A assistente pessoal pode ser ativada mais facilmente através do Touch Bar.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • apple

  • iPhone

  • iPad

  • MacBook

  • Steve Jobs

  • Tim Cook