Japão admite chances de adiar Olimpíada

Buscar

Marketing

Publicidade

Japão admite chances de adiar Olimpíada

Comitê Olímpico Internacional (COI) reafirma esforços para que datas e competições sejam mantidas; patrocinadores ainda não se posicionaram

Renato Rogenski
3 de março de 2020 - 13h48

O COI afirmou que continuará apoiando os atletas e fornecendo as informações e notícias  em todo o mundo (Crédito: divulgação/ COI)

Embora o Comitê Olímpico Internacional (COI) evite falar em cancelar os Jogos de Tóquio em razão do novo coronavírus (Covid-19), nesta terça-feira, 3, a ministra das Olimpíadas do Japão, Seiko Hashimoto, admitiu a possibilidade de adiamento do evento, previsto para acontecer entre 24 de julho a 9 de agosto. A declaração aconteceu durante um encontro na sede do poder legislativo japonês. O número de casos no país asiático chegava a 274 infectados, com seis mortes registradas.

Hashimoto, que também é ex-patinadora, afirmou que o contrato com o comitê prevê que o evento seja realizado dentro de 2020 e que somente haverá cancelamento se os Jogos não acontecerem até o final do ano. “O COI tem o direito de cancelar os Jogos somente se eles não ocorrerem dentro de 2020. Isso pode ser interpretado como a possibilidade dos Jogos serem adiados, contanto que sejam realizados durante esse ano”, afirma.

Embora a fala da ministra tenha deixado claro que o plano B da organização do evento é adiar os Jogos e o cancelamento seja apenas o último recurso, o COI reafirmou os esforços para que as datas e o bom andamento das competições sejam mantidos. “O COI continuará a seguir os conselhos da OMS, como a principal agência das Nações Unidas sobre esse assunto e incentiva todos os atletas a continuarem se preparando para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020”.

No mesmo texto, a organização afirmou que continuará apoiando os atletas e fornecendo as informações e notícias em todo o mundo. O que se sabe até o momento é que a disseminação do COVID-19 já afetou o calendário esportivo de diversos países, em várias modalidades, principalmente na China.

Sob o ponto de vista de estratégias e planejamento em comunicação, nenhum anunciante até o momento deu demonstrações que mudaria seus planos com relação aos Jogos. O caminho óbvio é que todos eles estejam atentos por informações mais precisas sobre como as coisas vão se desenrolar a partir dos próximos dias.

Impacto em eventos de negócios
Nos últimos dias, alguns eventos globais que envolvem negócios, inovação, criatividade e comunicação também foram cancelados por conta do vírus. Entre eles, o Mobile World Congress (que aconteceria em fevereiro, em Barcelona) e o F8 do Facebook (que aconteceria em maio, na Califórnia). Nesta semana, os organizadores do festival global de criatividade Dubai Lynx anunciaram também o adiamento da premiação por conta do Covid-19. O evento é realizado por meio de uma parceria entre a Ascential (também detentora do Cannes Lions) e o Motivar Media Group (dono do Campaign Middle East).

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Seiko Hashimoto

  • eventos

  • Jogos Olímpicos

  • patrocinadores

  • cancelamento

  • Comitê Olímpico Internacional

  • COI

  • Tóquio

  • adiamento

  • ministra japonesa