Inspirado em TV, Coala Festival faz festival online

Buscar

Marketing

Publicidade

Inspirado em TV, Coala Festival faz festival online

Transmitido na TNT e no YouTube, edição terá apresentadores, entrevistas e blocos de conteúdo

Thaís Monteiro
17 de agosto de 2020 - 7h57

Com um line-up formado por Gilberto Gil e o trio Gilsons, os Novos Baianos, Nego Bala, MC Tha com Rico Dalasam, Mariana Aydar com Mestrinho e quatro DJ sets a 7ª edição do Coala Festival será realizada em 12 de setembro e transmitida gratuitamente pelo YouTube da marca e na TNT a partir das 14h até 22h. A versão ganhou o nome Coala VRTL.

 

Edição tem patrocínio de Amstel, Jameson, Beefeater e Red Bull (Crédito: Wesley Allen/Divulgação)

Esta é a primeira vez que o Coala Festival não será realizado no Memorial da América Latina, em São Paulo. Os organizadores reservaram um local afastado e envolto por natureza para realização de shows e algumas entrevistas com os artistas presentes. Alguns conteúdos foram pré-gravados, como algumas das entrevistas.

Para que não haja risco, o festival contratou uma consultoria de saúde para garantir a saúde e segurança de toda a equipe e artistas presentes. Alguns protocolos adotados são a testagem, medição de temperatura, uso de máscara, face shield e luvas, distanciamento, higienização e logísticas de turnos.

A transmissão televisiva já era uma estratégia da edição do Coala Festival deste ano. O acordo com a TNT era vigente para este ano e evoluiu para uma parceria de transmissão da edição virtual. O canal exibirá os shows entre 20h e 22h. As oito horas completas do festival serão apresentadas no YouTube.

Considerando a exibição em telas, a organização idealizou um modelo que se aproxima de um programa televisivo, com roteiro e grade de atrações. A cantora e modelo Camila de Alexandre e o ator Kelson Succi conduzirão a transmissão, apresentando os shows e conduzindo entrevistas com os artistas presentes. O festival também contará com blocos de conteúdos temáticos sobre a música brasileira pré-gravados. Outros elementos que serão usados são vinhetas, divisão de tela com dois ambientes diferentes e elementos roteirizados para manter a audiência engajada.

“É um conteúdo feito para a tela e vamos ficar oito horas no ar, então, é muito importante que esse tempo seja pensado, roteirizado e preenchido de uma forma relevante e dinâmica. Fomos buscar referências, inclusive fora do ecossistema da música, que fazem bem esse trabalho e fizemos um apanhado de ideias que gostamos e que trarão esse dinamismo para o festival”, descreve Gabriel Andrade, sócio-fundador e um dos curadores do Coala Festival.

Para ajudar no novo modelo, a organização contratou um time com escopos e conhecimentos diferentes do que o mercado de eventos está habituado. Para Andrade, o entretenimento também foi forçado a se digitalizar, pois as ferramentas já estavam no mercado mas não eram amplamente exploradas. Na percepção do executivo, os novos formatos no digital devem se consolidar como uma tendência pós-pandemia, principalmente na união com o físico. Um festival transmitido virtualmente e pela televisão amplia o alcance e dialoga com públicos fora de São Paulo, o que potencializa a marca.

“Muito do que estamos vendo agora se manterá no futuro e consolidará esses novos pontos de contato com o público, criando uma experiência mais abrangente, mais acessível e mais completa. Acreditamos na complementaridade do físico e do digital, e esse ano é justamente o ano em que estamos desenhando a nossa presença nesse universo mas já pensando na união das duas coisas no futuro e como isso potencializa o festival como um todo”, afirma.

Patrocínios e receita
Um fator muito importante da presença das marcas em festivais é criar experiências físicas com o público. Isso não será possível com a transmissão virtual. Apesar disso, a edição encontrou novos formatos para contar com a presença de marcas. Ao todo, são quatro patrocinadores: Amstel, Jameson, Beefeater e Red Bull.

Elas estarão inseridas no plano de comunicação do festival e materiais da transmissão, e participarão dos blocos de conteúdo e elementos cenográficos do ambiente físico onde serão realizadas as gravações. Amstel apresentará os principais programetes de conteúdo e sediará o espaço físico das entrevistas; Red Bull fará um after ao vivo do Red Bull Studios e está realizando um aquecimento para o festival nas redes sociais; e Jameson e Beefeater se apropriarão dos DJ Sets.

**Crédito da imagem no topo: Wesley Allen/Divulgação

Publicidade

Compartilhe