Maioria das empresas ainda não tem área de diversidade

Buscar

Marketing

Publicidade

Maioria das empresas ainda não tem área de diversidade

Estudo da consultoria Mais Diversidade mapeou 293 organizações do Brasil e revela que, embora exista preocupação com o assunto, tema ainda não é tratado de forma estruturada


26 de janeiro de 2021 - 6h00

(Crédito: SV Sunny/ iStock)

As empresas já compreendem que a questão da diversidade é algo importante não apenas para a construção de um ambiente corporativo mais saudável, mas também para o próprio desenvolvimento do negócio. Apesar dessa percepção, a maior parte das empresas ainda não possui um programa estruturado de diversidade e inclusão em sua agenda e acabam abordando o assunto apenas de forma pontual.

Esse é o principal resultado de um estudo realizado pela consultoria Mais Diversidade a respeito do cenário de diversidade e inclusão nas empresas brasileiras, que foi realizado com 293 organizações nacionais e multinacionais, com matrizes em 34 diferentes países.

De acordo com o estudo, 65% das empresas não possuem uma estratégia concreta e planejada de diversidade e inclusão. Essas organizações realizações ações pulverizadas, sem que estejam atreladas a uma única diretriz. Geralmente, essas ações ficam sob a responsabilidade da área de Recursos Humanos.

A pesquisa ainda apontou que 33% das empresas apontam a pauta racial como seu maior desafio para o ano de 2021. De acordo com a análise da consultoria, os movimentos antirracistas que vêm ocorrendo em todo o mundo despertaram as empresas para ações mais afirmativas, mas a aplicação delas, na prática, continua sendo algo desafiador.

A percepção de que existe a necessidade de ampliar os investimentos em diversidade e inclusão é algo quase unânime: 97% das empresas pesquisadas declararam que querem manter ou ampliar as ações e investimentos em diversidade e inclusão neste ano. Segundo a pesquisa, 16% das empresas pretendem que a própria liderança seja a patrocinadora do assunto dentro das organizações.

Apenas 28% das empresas ouvidas na pesquisa possuem uma área focada apenas em diversidade e inclusão. Segundo a consultoria, isso reflete a necessidade de investir em uma mudança estrutural e cultural para que a agenda tenha mais força e ganhe importância em todas as áreas, não apenas no RH.

O estudo da Mais Diversidade ainda mapeou que as empresas até chegam a montar grupos por afinidades, de profissionais LGBTQIA+, pessoas com deficiência e negros, por exemplo (60% das empresas respondeu que há grupos do tipo na organização). Não há, no entanto, uma estrutura para orientar os programas desses grupos e direcionar suas atividades. “Essa pesquisa é um importante termômetro para as empresas brasileiras, porque agora sabemos em que patamar de D&I as organizações estão no país, de modo geral, e quais são os temas que devem ser priorizados para o fortalecimento da agenda nas organizações”, afirma Ricardo Sales, sócio-fundador da Mais Diversidade.

Publicidade

Compartilhe