Uncle Vanya: a marca que quer substituir o McDonalds’s na Rússia

Buscar
Publicidade

Marketing

Uncle Vanya: a marca que quer substituir o McDonalds’s na Rússia

Governo do país prevê mudar as regras de patentes, o que pode abrir espaço para empresas locais tomarem o lugar de multinacionais que deixaram o local


18 de março de 2022 - 6h00

(Crédito: Reprodução/Twitter)

Do Ad Age

Assim como fizeram diversas empresas de atuação global, o McDonald’s interrompeu suas atividades na Rússia como reação à invasão do país na Ucrânia. No último dia 8, a rede de fast food comunicou que fecharia os 847 restaurantes que possui em território russo que não há uma estimativa de data para a reabertura.

Com isso, nos últimos dias, surgiram rumores de que alguma marca local tentaria ocupar o vácuo deixado pela rede de fast food, que neste ano completaria 32 anos de presença na Rússia.

Um pedido foi apresentado ao governo russo para o registro de marca de um restaurante cuja identidade visual é praticamente a mesma dos Arcos Dourados do McDonald’s, mas virado de lado: a rede Uncle Vanya.

Na semana passada, especialistas em mercado discutiram a possiblidade de a Rússia reabrir os restaurantes que foram fechados após a saída do McDonald’s do país. O ministério da Economia e Desenvolvimento local chegou a dizer, no início do mês, que consideraria a restrição das marcas que tivessem fechado ou interrompido seus negócios na Rússia no período. O órgão também legalizou o roubo de patentes de empresas associadas à países inimigos.

Na teoria, de acordo com a imprensa internacional, os restaurantes reabertos poderiam vender sanduíches com o nome de Big Mac, mas não seria o mesmo produto. Especialistas acreditam que isso poderia confundir o consumidor, sobretudo quando o McDonald’s reabrir suas lojas e readquirir o controle de sua operação.

O advogado Josh Gerben, especializado em marcas, postou um tuíte a respeito do pedido de registro de identidade visual da rede Uncle Vanya. Ele notou que o logo é praticamente o mesmo do McDonald’s (como se o “M” tivesse sido virado de lado, dando origem a um “B”, no alfabeto do país).

O McDonald’s abriu sua primeira loja na União Soviética, na praça Pushkin, em Moscou, em janeiro de 1990. Dezenas de milhares de pessoas passaram horas na fila para sentir o sabor do ocidente. Desde então, muitas pessoas dizem que os Arcos Dourados representam uma aproximação com os Estados Unidos e a globalização.

Assim que a guerra começou, o McDonald’s fechou as 108 lojas que mantinha na Ucrânia, mas levou um tempo para tomar uma decisão sobre a Rússia, o que acarretou pressões. As vendas na Rússia e na Ucrânia representam 9% das receitas totais da companhia, o que já representa um impacto no faturamento. O McDonald’s continuará pagando os salários de seus 62 mil funcionários da Rússia e Ucrânia. Alguns especialistas estimam que a rede perca US$ 50 milhões a cada mês que sua operação russa permanecer fechada.

Publicidade

Compartilhe

Veja também