Fox vende todos os anúncios do Super Bowl 2020

Buscar
Publicidade

Mídia

Fox vende todos os anúncios do Super Bowl 2020

Com grande antecedência, final da NFL, marcada para 2 de fevereiro, em Miami, movimentou o interesse das marcas nos Estados Unidos


25 de novembro de 2019 - 15h24

(Crédito: Getty Images)

O ano de 2019 ainda não terminou, mas os anunciantes já trataram de garantir um espaço para veicular suas campanhas no intervalo comercial da edição de 2020 do Super Bowl, considerado o evento de maior audiência na TV nos Estados Unidos. De acordo com a Fox, rede de televisão que detém os direitos de transmissão da final da NFL no próximo ano, o último espaço no intervalo comercial foi negociado nessa sexta-feira, 22.

Por cada comercial de 30 segundos, a Fox pode ter cobrando um valor de até US$ 5,6 milhões. A quantia é considerada alta até mesmo para os padrões da transmissão do torneio. A edição 2020 do Super Bowl acontecerá no dia 2 de fevereiro, em Miami.

De acordo com o vice-presidente executivo de vendas da Fox, Seth Winter, a rede de TV preocupou-se em avisar aos potenciais clientes de que o espaço para anunciar no Super Bowl 2020 acabaria rápido. “Não queríamos que ninguém fosse pego de surpresa e demos vários avisos de que as vendas estavam acontecendo em um ritmo que nunca observamos antes”, disse o executivo.

O fato de alguns anunciantes terem preferido aguardar para fazer a compra de espaço publicitário no intervalo do Super Bowl mesmo após o aviso da equipe de vendas sinaliza como a final da NFL tem se comportado de maneira instável para os negócios nos últimos anos. Neste ano, por exemplo, até cinco horas antes de o Super Bowl começar, a rede de TV CBS ainda estava negociando espaço para as marcas no jogo. Já em 2018, a NBC esgotou o inventário do Super Bowl 48 horas antes de o evento começar.

Na última vez em que deteve os direitos de transmissão do Super Bowl, em 2017, a Fox ainda guardava alguns espaços no intervalo comercial cerca de cinco dias antes do evento, para negociar com as marcas que estivessem dispostas a pagar valores altos pela compra de última hora. A rede de TV, no entanto, não informou quantos desses anúncios extras foram comercializados em 2017.

Para o VP executivo de vendas da Fox, a rapidez com que os espaços publicitários para a transmissão do Super Bowl foram negociados – inclusive, antes do feriado de Ação de Graças – é um sinal claro da força da economia dos Estados Unidos.

De acordo com dados da Nielsen, a NFL já vem movimentando de forma positiva a audiência da Fox. Os jogos exibidos durante a semana, neste ano, estão com audiência 9% superior à registrada no mesmo período do ano passado.

Há duas semanas, o mercado televisivo do País já acreditava que o canal havia comercializado cerca de 80% do espaço reservado para o Super Bowl. De acordo com o executivo, a busca pelas últimas vagas foi tão intensa que alguns anunciantes interessados em adquirir um tempo maior de TV (90 segundos) tiveram de se contentar com comerciais mais curtos. Winter, no entanto, não revelou quais foram as marcas que adquiriram esses cobiçados últimos lugares no intervalo do Super Bowl.

Com informações do Advertising Age

Publicidade

Compartilhe

Veja também