Mudanças e essências na comunicação

Buscar

Opinião

Publicidade

Mudanças e essências na comunicação

Assessorias de imprensa adequaram suas estruturas diante das novas demandas e tornaram-se, muitas vezes, verdadeiras agências de notícia


12 de fevereiro de 2021 - 18h59

(Crédito: Mykyta Dolmatov/istock)

Na sequência de um ano com tantas transformações, 2021 também será um período de reafirmações. Isso é ainda mais verdadeiro para a comunicação: um universo onde tudo muda, mas o que é verdadeiro e essencial permanece. Formatos e plataformas evoluem; missões e compromissos perduram.

À frente de uma assessoria de gestão de imagem que atende players de setores como saúde e governos, vivi com intensidade a pandemia e suas consequências. Mais do que nunca, a transparência e a informação foram essenciais. Não é exagero falar que a boa comunicação, nesse contexto, salvou vidas: alertou, ensinou e atualizou uma população que convivia com um inimigo global e desconhecido.

Se o cerne de nosso trabalho foi reafirmado, abraçamos as mudanças necessárias nesse novo cenário. Em todo o país, as assessorias de imprensa adequaram suas estruturas diante das novas demandas. Tornaram-se, muitas vezes, verdadeiras agências de notícia — imbuídas da responsabilidade social de prestar informações a jornalistas e aos seus públicos em um momento tão fundamental. Para isso, se reinventaram, buscaram parceiros, criaram redes colaborativas e, principalmente, se comunicaram ainda mais.

Para quem assessora um hospital — no nosso caso, o Moinhos de Vento, um dos cinco brasileiros de excelência segundo o Ministério da Saúde e o sexto melhor da América Latina, conforme a Consultoria América Economía Intelligence —, o desafio tem sido ainda maior. Além dos cuidados conhecidos, surge a necessidade de adaptar rotinas e protocolos, com restrições de circulação, medidas de segurança e distanciamento. Inovar a partir da tecnologia e facilitar o trabalho dos veículos são alguns dos nortes para o sucesso. Tendências como boletins interativos, hotsites específicos de temas em pauta e imagens e vídeos sem a necessidade presencial das equipes dos veículos, por exemplo, vieram para ficar.

Essas são algumas das mudanças que 2020 elevou ao status de normalidade. Quem sabe 2021 não nos reserve outras? Para além dessas constantes transformações, reafirmo aquilo que se mantém e se fortalece: o relacionamento profissional, respeitoso e assertivo entre assessorias, assessorados e imprensa — em um triângulo cujo centro sempre estará o interesse público.

**Crédito da imagem no topo: Audioundwerbung/iStock

Publicidade

Compartilhe