Skol se mantém como marca mais valiosa do Brasil

Buscar

Skol se mantém como marca mais valiosa do Brasil

Buscar
Publicidade

Marketing

Skol se mantém como marca mais valiosa do Brasil

As 60 marcas presentes no ranking BrandZ Brasil 2018 registraram valor total de US$ 65 bilhões, alta de 22,5%


20 de abril de 2018 - 12h18

Skol foi um dos destaques no quesito love brand (crédito: reprodução)

A Skol, da Ambev, é a marca mais valiosa do Brasil pela sexta vez consecutiva, segundo o ranking BrandZ Brasil, realizado há 12 anos pela Kantar e pelo WPP. A cerveja foi avaliada em US$ 8,2 bilhões (crescimento de 1%).

O Bradesco se manteve em segundo lugar, com aumento de 58% no valor, agora em US$ 7 bilhões. O Itaú conquistou uma posição e apareceu em terceiro (US$ 6,1 bilhões, alta de 42%). Brahma, Globo, Antarctica, Bohemia, Sadia, Ypê e Natura fecham a lista das dez primeiras. A Sadia foi a única delas a perder valor (veja quadro abaixo).

“A soma das marcas mais valiosas cresceu quase 23% o que significa que, em momentos de recuperação de crise, marcas mais valiosas crescem mais que o mercado, ou seja, marcas fortes agregam mais valor para recuperação de crise e se recuperam mais rápido que a média do mercado”, analisa Eduardo Tomiya, CEO da Kantar Consulting para América Latina.

O estudo combina dados financeiros da Bloomberg e da Kantar Millward Brown com opiniões de consumidores. No processo de coleta dos dados, os especialistas da Kantar observaram cinco pilares que ajudam a aumentar o valor das marcas: propósito bem definido, inovação, boa comunicação, experiência de marca e amabilidade (ser uma love brand). “Esses cinco fatores foram validados após 12 anos de BrandZ. Conseguimos quantificar esse impacto através das nossas análises estatísticas”, aponta Tomiya.

Neste ano, se destacaram nestes pilares Natura (propósito), Globo (inovação e experiência de marca), Itaú (comunicação) e Skol (love brand). Já Havaianas, com crescimento de 156% (ganhou 23 posições e agora é a a 31ª), Magazine Luiza, 133% (avançou 12 postos até o 27º), Banco do Brasil, 127% (passou da 53ª posição para a 38ª) e Arezzo, 101% (de 59ª para 45ª), foram as marcas mais valorizadas. O Bradesco foi outra marca que demonstrou a recuperação dos bancos.

“Marcas que apostaram num processo de construção de marca conseguiram ser bastante vitoriosas. No ranking das 10 mais valiosas, um dos maiores destaques são os bancos, que se recuperaram bastante, apostando num posicionamento claro nesse momento de crise, assim como Havaianas, que foi a marca que mais cresceu”, diz o CEO da Kantar Consulting para América Latina

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Coca-Cola e Marvel: collab apresenta embalagens dedicada aos fãs

    Coca-Cola e Marvel: collab apresenta embalagens dedicada aos fãs

    Com 36 ilustrações diferentes de personagens nas latas de refrigerante, os consumidores poderão ter a experiência de realidade aumentada

  • Menos da metade da geração Z consome bebidas alcoólicas

    Menos da metade da geração Z consome bebidas alcoólicas

    Estudo da MindMiners revelou que a tendência de mudança de comportamento está relacionada a fatores como falta de interesse e sabor das bebidas